quinta-feira, 8 de abril de 2010

“ QUERIDO DIÁRIO...” - Memória

Velhas noites de boêmia no Tutti Giorni com meus amigos.
Muitas idéias na cabeça e nenhum dinheiro no bolso.
Na foto: Kátia, eu, Rod e Drégus.

Quando eu tinha 21 anos, passei pelo trauma de perder meu primeiro grande amor para outra pessoa. Nessa época, toda a insegurança, masoquismo e auto-piedade que havia sentido dos 15 aos 19 anos, voltaram com uma força muito grande e quase incontrolável e eu me castigava psicologicamente quase todo dia e influenciado pela personagem Rachel do livro SHIKASTA de Doris Lessing, resolvi escrever um diário onde eu fosse totalmente sincero sobre minha vida e através dele conseguisse produzir insights e reflexões decentes sobre minha vida. E o principal, desabafar um pouco o meu sofrimento, que agora sei, eu era o principal causador.

Não sei se fui bem sucedido nisso, mas de qualquer forma, fiquei com um relato de 600 páginas sobre como eu me sentia entre 07.03.1989 e 06.07.1992. Ou seja, dos meus 21 aos 24 anos. É tudo um tanto patético e depressivo, mas enfim, é como eu era e me sentia naquela época. Muito mais imaturo e burro do que sou hoje. Mas hoje eu lido bem com isso, ou pelo menos acho que sim...

Eu não sou mais esse cara que está naquelas páginas, mas ele é parte minha, assim como eu serei parte do Jerri de 2030. Mas às vezes esse Jerri antigo reaparece, como quando minha ex-mulher foi embora. Mas pra minha sorte, ele não é mais tão forte quanto costumava ser.

Acho que foi uma boa experiência e teria sido bom continuá-la. Hoje muita gente faz isso em blogs confessionais, e algumas pessoas se expõem um pouco, outras se expõem demais, deixando que todo e qualquer desconhecido fique sabendo de sua intimidade. Isso pode ter seus efeitos negativos e positivos, como fazer amigos verdadeiros, ter seus textos publicados ou em alguns casos menos felizes, deixar pessoas que não gostam de você ter acesso à sua vida particular.

Eu acho que as pessoas que postam tudo sobre suas vidas em blogs são muito corajosas, mas também um pouco idiotas por fazerem isso. Mas as admiro, de qualquer forma.

Mas pra não ficar só na minha opinião, decidi ser um pouco corajoso e idiota e publicar aqui alguns trechos dos meus diários e pra não arriscar fazer censura de nada, selecionei trechos aleatórios com a ajuda de um dado.

Claro, os nomes foram trocados, pois a maioria dessas pessoas ainda fazem parte de minha vida.

TRECHOS DO CADERNO DE ANOTAÇÕES I

07.03.1989

(...) Que merda! Pensei na Fernanda, Nina e Tatiana. Vamos por partes. Primeiro a Fernanda. Fico pensando se ela não me deixou pelo dinheiro do Dimitri. O cara tem apartamento, ganha bem, etc. Um estereótipo do conquistador de mulheres. Bem, são os que ficam com as mulheres, não é?! Já estou esperando aparecer algum na frente da Nina. Aí ela me deixa. (...)

08.03.1989

(...) Vou dar um prazo de 3 meses. Não 2 anos como da outra vez. Fui muito trouxa. Ficaram tirando sarro da minha cara. Trouxa! Trouxa! Trouxa! Não está saindo nada que preste. Espero parar com isso.

20.03.1989

(...) Bem, a Fernanda acabou vindo, apesar de ter dito que não abriria a porta pra ela. Outra pessoa abriria. Mas eu mesmo acabei abrindo. Ficamos conversando no quarto. Ela falou sobre o Dimitri ser do tipo calhorda e que eu estava me tornando assim... Algo do gênero. Já não me lembro direito das coisas. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Emoção demais! Depois conheci a Bárbara e a Daisy pelo Tele-Amigos. A Bárbara disse pra eu encontrar ela no Bradesco da Azenha na segunda. Fui lá. Nenhuma Bárbara. (...)

21.03.1989

(...) Aliás, conheci a Thaís nessa noite (sexta) mesmo. Mas a Nina deu a entender que talvez ainda haja uma chance. Não sei. Disse que a minha foi a melhor boca que ela já beijou. É típico de mulheres, eu creio. Elas arrebentam, estraçalham comigo e depois tentam me remontar com beijinhos e elogios. Como se adiantasse alguma coisa... Vou tentar continuar a me corresponder com ela. Vamos ver até onde o Sr. Trouxa agüenta. (...)

01.04.1989

(...) O que vai acontecer com esse pedaço de carne depois da minha morte não me interessa. A Joana ligou atrás do meu irmão, como ele não tava, quis falar comigo (quando não se consegue comer a torta, o jeito é se contentar com pão velho). Vai ligar amanhã pra ir ver IMENSIDÃO AZUL comigo. He! He! Não vai ligar. Se ligar, não vai ir ao cinema.Se for ao cinema, não vai mais falar comigo depois de ter me conhecido. Se falar, é porque quer tirar um sarro da minha cara! Afinal, ela é prima da Helena. Não que eu me importe. Não vou saber mesmo se ela está ou não tirando com a minha cara. Infelizmente ainda não consegui mudar a minha cara de panaca e o meu “jeito trouxa de ser”. Um dia eu consigo!

08.04.1989

(...) Hoje a Adriana até fez carinho nom meu cabelo. Definitivamente, ela está mais sociável. Vai ver ela pensa que porque vou com aquelas roupas pra Megaforce, estou com dinheiro. He! He! (...)

15.04.1989

(...) Disse que não tinha nada pra falar pra ela (Fernanda) e por isso tínhamos que acabar com as ligações. Muito engraçado! Passa os fins-de-semana trepando e depois me liga dizendo “Tô com saudades, jujú!” É gozação ou não é?! ÉÉÉÉÉÉÉÉÉ!!! Então, melhor cortar esses papos de aranha. Vem me pegar pra sobra, é?! Aqui, Ó!!! (...)

18.04.1989

(...) Felizmente ela (Giovana) não ligou, senão eu ia chegar em casa e ia ficar chateado. Hah!Cheguei a uma teoria interessantes sobre o motivo pelo qual eu não estou engordando, apesar de estar comendo muito mais do que antes. O fato de eu andar deprimido (quase) o tempo inteiro provavelmente me faz definhar e não deixa o organismo trabalhar direito. Quando a pessoa está feliz , o organismo trabalha melhor. É fato! Vai ficar difícil pegar corpo desse jeito... (...)

19.04.1989

Acho que a Giovana não vai mais ligar. Porquê? Porque acho que falei demais na segunda com ela. Falei de SEXO! Acho que ela ficou assustada. Eu não vou ligar enquanto ela não o fizer.

01.05.1989

(...) Mas no dia 27 (de abril) já havia passado e ela (Fernanda) me veio com essa. Me mandou uma carta dizendo que eu só queria bolo com merengue, mas que devia me contentar com o bolo. É claro que devo me contentar com o bolo. O merengue todo mundo já pegou e tá comendo. Só o panaca aqui ficou sem. Quando comecei a namorar a Fernada, pensei que o estigma de trouxa e perdedor havia acabado. Vejo agora que continuo com ele e nunca o senti tanto como agora. É rejeição atrás de rejeição. Eu sou carta fora do baralho. Sempre fui! (...)

07.05.1989

(...) Fiquei chorando enquanto a Fernanda dormia. Ela acordou lá pela meia-noite, mas ainda com sono. Começamos a conversar um pouco, deitados, e então ela me abraçou e disse: “Eu te amo, Dimitri!” Bah! Aquilo doeu fundo mesmo. Nós tínhamos acabado de fazer amor e ela me solta uma dessas... Foi como se ela tivesse me abraçado e me dado uma punhalada. Fechei os olhos e fiquei quieto naquela posição. Não queria falar, não queria me mover. Queria simplesmente deixar de existir, me anular, não pensar. A Fernanda ficava me chamando e eu não respondia. Aí ela começou a chorar. Fiquei arrependido por não ter falado com ela e tentei consolá-la, pedindo desculpas. Ela ficava pedindo desculpas também. Dizia que fazia tudo errado. Começamos a conversar. (...)

30.05.1989

(...) Fui ao cinema com a Giovana. Bem, vimos uns 15 minutos de filme apenas. Não quis forçar muito as carícias porque ela já devia estar confusa com todo esse problema da família e mais eu no meio. Muita coisa junta. Saímos de lá e fomos conversando até o centro, onde pegamos uma lotação pra casa dela. Longe pacas. Dei a ela o cartão que havia comprado. Ela adorou. Quando descemos, fomos andando até a casa dela e cruzamos com uns caras no caminho e um deles deu uma risada esganiçada ao passar por nós. Era o irmão dela. Já deu pra sentir o nível do cara. Achamos melhor que eu não entrasse naquele dia, pra não complicar as coisas. (...)

01.06.1989

Bem, fiquei esperando a Eliane no McDonald’s. Atrasada. Estava esperando que ela não fosse. Acho que teria sido melhor assim. Bem, ela apareceu e fomos ver A FERA DA GUERRA. Ótimo filme. Surpreendente. Tanto quanto CAÇADOR DE ASSASSINOS. Depois do filme ela me convidou pra tomar um suco. Ficamos no bar até a 1 da madrugada. Falamos de muitas coisas, entre as quais, sexo. Ela adora fazer, pelo que disse. Mas eu não tenho nada a ver com isso, certo? Certo! Nem sei porque escrevi isso. O chato de escrever os fatos muito tempo depois do acontecido é que as idéias mudam. Mas na hora estava achando ótimo. (...)

***********

Bem, agora vou pensar duas vezes pra ver se publico trechos do CADERNO DE ANOTAÇÕES II.

E pra quem estranhou muito esse lado um tanto desconhecido, é como eu disse pra uma amiga que esteve passando por uma fase muito ruim, mas que aos olhos dos outros está sempre alegre e divertida: “O palhaço é sempre a pessoa mais triste do Circo.”

22 comentários:

Nanda Lima disse...

Nooooooooooooooossa O.O
Cara, fiquei muito triste por você.. no3
Eu amo diários, já tive muitos, mas alguém sempre pega pra ler e ai dá problema ''/
Poxa.. Cheguei a chorar no relato do dia 07.05.1989.. D:
Adoreei conhecer o lado triste do palhaço, agora sei que você também é humano.. Ri, chora, fica feliz e tbm é triste as vezes.. qq

Beijinhos e sucesso wee.

Ps: Poste as anotações do caderninho rs

Juh soy... disse...

Desconhecido e surpreendente, acho que definem bem essa postagem. Tipo, o Jerry abriu mesmo o coração. Isso não é nada fácil.
Acho que ninguém, que não o conhece pessoalmente, como eu, estranhou o fato de não haver nenhuma piadinha na história. Deve ter ficado supreso em ver como esse cara tem um lado sensível, debaixo de todas as palhaçadas que eu leio. Realmente adoro tudo que leio, mas essa... Essa foi... Nossa!!!
De cair o queixo de tão surpreendente. Caramba, o que eu posso dizer? Palmas para ele!!!
eeeeeeeee!
O cara!

Juh soy... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
L orena Rocco disse...

Jerri! Realmente não conhecíamos esse seu lado, né pessoal?

Enfim, vc realmente usava o tele-amigos? Tipo... bate papo no telefone 2 min. e a conta faz vc se arrepender 2 meses? Oo “Fera da Guerra” e “Caçador de assassinos”? é assim que se conquistava uma Mina? Onde foi parar os filmes românticos?

[ Huahasuhsausahsauha ]

Tenho Diário e Blog. Adoro os dois e tbm já tive problemas com os dois do tipo que um povo baixo astral lê e fica rindo da “minha cara de panaca e o meu ‘jeito trouxa de ser’.”

Adorei, beijO*

“Nem sei porque escrevi isso. O chato de escrever os fatos muito tempo depois do acontecido é que as idéias mudam. Mas na hora estava achando ótimo.”

' bia rocha disse...

JERRI MEU MUSO,nofa post perfeito!Me surpreendi ao ver que você é tipo eu,que fica sofrendo a toa,que adora curtir uma tristeza.Acho muito corajoso da tua parte publicar coisas tão pessoais,só me resta te parabenizar por isso!
BEEEIJOS :*

Matt Castan disse...

Jeerri *-* meu deus, eu pensava que era o unico cara na Terra que escreve em diarios, eu ja tenho dois. O primeiro eu comecei devagar e nem ocupou tantas paginas aos meus 14 anos, usei o mesmo por mais 2 anos e meio, colocando o ano do acontecido... hoje tenho um novo que comecei a usar este ano, tenho 17 anos agora.

Simplesmente amei essa postagem, me identifiquei um pouco, pelo fato de voç tentar esvaziar a cabeça no diario, otimo, é um pouco ruim, mas sei la... é bom.

Matt Castan disse...

Jeerri *-* meu deus, eu pensava que era o unico cara na Terra que escreve em diarios, eu ja tenho dois. O primeiro eu comecei devagar e nem ocupou tantas paginas aos meus 14 anos, usei o mesmo por mais 2 anos e meio, colocando o ano do acontecido... hoje tenho um novo que comecei a usar este ano, tenho 17 anos agora.

Simplesmente amei essa postagem, me identifiquei um pouco, pelo fato de voç tentar esvaziar a cabeça no diario, otimo, é um pouco ruim, mas sei la... é bom.

Anônimo disse...

É, ninguém é "feliz" o tempo todo.
Adorei conhecer esse seu outro lado, Jerri. E voto por mais posts de seu diário. :)

Amelie Heringer disse...

Jerri!
Meu padrinho querido!

Quantas lembranças dolorosas!

Tenho meus cadernos de anotações também, e penso em pública-los um dia no blog.

Você é incrível Jerri.
Tão simplório nas palavras, que chega até a ser uma ofensa chamá-lo de excelente.

Me emocionei com as suas emoções.
Soa muito piegas, mas é verdade.

Abraços, Amie.

Indi disse...

Bem, confesso que me assustei com essa exposição dos seus diarios, não por ter achado uma coisa absurda por ser triste e depressiva, mas pela sua coragem, de mostrar um outro lado seu, que muitas de suas leitoras, nunca pararam pra reparar, afinal estamos acostumados so com aquilo que vemos e que temos, e por comodismo nao buscamos saber nada alem do que nos foi passado. Te adimiro Jerri, já te achava fantastico com o seu humor e com a sua atenção com suas leitoras, voce nao deve saber quem eu sou, mas eu sou a menina do seu orkut que nasceu no mesmo dia que voce, e me impressionei com voce, por responder seus scraps, e ha um tempo atras me surpreendi, voce lê o blog da minha irma, e comenta nele. Te acho um artista interessantissimo. E vejo que voce é tão normal e que teve problemas como qualquer outra pessoa, afinal, quem nunca se sentiu usado ou mal amado ? Mas poucos tem coragem de assumir e sair das aparencias de "sempre fui feliz", assim como voce o fez.

Kitty disse...

Acho tão bom poder ler que estás melhorando! Me alegra demais, de coração.

Mas enfim..adorei o post...acabei lembrando de mim: tenho duas agendas-diário - uma guardada a sete chaves e outra que nem eu sei mais onde está.
Hoje em dia, sigo com a mania das agendas, mas a atual está lotada apenas de lembretes e compromissos..fiz do meu blog uma agenda aberta, com algumas páginas coladas.
Quanto à frase, já conhecia e acho linda,mas prefiro uma do saudoso Kurt Cobain: "Se meus olhos mostrassem a minha alma, todos, ao me verem sorrir, chorariam comigo"

Beijo, querido!
K.

Sam disse...

Nossa, esse post me fez lembrar meus 14 anos. É estranho como coisas do coração parecem ter o mesmo efeito mas com intensidades diferentes ao decorrer da vida.
Me lembro bem quando li ''sofrimentos do jovem werther'' e dos 14 aos 17 escrevi um conto que era quase um diário, mas com nomes trocados e demasiado drama, hoje tenho dois cadernos inteiros que não tenho vontade de jogar fora.

E a vida continua, sempre né ;)

;**

Thata. disse...

Ah, Jerri! Acho que você poderia escrever um livro com essas anotações/diário e etc.
Não baseado em sua pessoa mesmo, mas uma espécie de "hisótira", sei lá.
Seria muito bom :).

laune disse...

Fiquei sentida por isso, pois, eu não sou de postar também mta coisa minha no blog, e essa semana postei para desabafar e me senti melhor. Todos nós amadurecemos e isso é muito bom, pois aprendemos aos poucos, coisas da vida que podemos passar denovo. Beijos jerri ;**

Leandro Lima disse...

Nossa esse post ficou animal.
você já pensou em publicar isso!? ficou bem legal.
o nome tipo "Memórias de um Jerri - 1989 - 1992"
"Memórias de um Jerri morto - 1989 - 1992"
Nossa viraria um e-book muito sucesso. se for publicar me mande uma cópia.
pois como você mesmo falou, tem várias pessoas que "se abrem" na internet, então se identificariam.

Abraços.

kathleen disse...

“O palhaço é sempre a pessoa mais triste do Circo.”
Real. Vi um espelho nos seus relatos. Não que eu pegue mulheres uUIAHAIUHASHSAIHSAIAH Enfim, a cada dia eu te admiro mais *-*
Se esse diário fosse publicado, acho que eu compraria, rere

Deehh disse...

Jeerri

nossa quem le grande parte dos seus post nem faz ideia desses sentimentos tristes..

“O palhaço é sempre a pessoa mais triste do Circo.” realmente

07.03 é o dia do meu niver.. coincidencia!? meedo'

Bjoo

Camila disse...

que triste vlh D:
mas tele-amigos? haha, tinha chegado a esse nível? muito deprimente jerri, muito.
ainda bem que você melhorou cara, ainda bem!

Carlos Ferreira disse...

Jerri, seu cafa!
...

Mariana Barretto disse...

aaaaunn Jerri!
Você é perfeito *-*
Conhecendo esse seu lado meio Down sei la.. a gente acaba se identificando ainda mais...
e è totalmente verdade... o palhaço é o mais triste do circo "/

Voto por mais trechos do diárioooo ^_^

Amanda :* disse...

vey vc era EMO

Amanda :* disse...

tele-amigos?? VC TEVE CORAGEM DE COLOCAR ISSO AQUI K-