quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

ANOS INCRÍVEIS (The Wonder Years, 1988 – 1993, EUA) – Série


 Kevin Arnold (Fred Savage) segurando os livros que indicam sua futura carreira como escritor, seu irmão Wayne (Jason Hervey), que adora perturbá-lo em casa e na escola, Karen (Olivia D'Abo), sua irmã politizada com fortes inclinações hippies, a mãe Norma (Alley Mills), que acompanha os tempos e passa de dona-de-casa a profissional liberal e o pai Jack (Dan Lauria), o pai conservador que tem dificuldades em lidar com uma América que não é mais aquela em que ele cresceu.


Sinopse

O jovem Kevin Arnold atravessa a adolescência em direção a vida adulta no subúrbio americano no final dos anos 60 e início dos 70.

A série

Apesar de ANOS INCRÍVEIS ser classificada como uma sitcom (comédia de situações), os criadores e roteiristas Neal Marens e Carol Black quebraram as regras da época e inovaram direcionado a série para a comédia dramática, variando bastante entre momentos de humor, drama e um certo lirismo de uma época onde crianças viviam em um mundo mais ingênuo, alienado e simples. Como o próprio narrador / protagonista diz “uma época em que crianças podiam sair sozinhas no início da noite sem medo de terem sua foto estampada em caixas de leite.” Nos EUA, fotos de crianças desaparecidas estampam caixas de leite.

 
Paul (Josh Saviano) e Kevin surpreendem-se com a puberdade feminina.
Durante algum tempo, muita gente acreditou que Josh Saviano havia se tornado o cantor Marilyn Manson.


Aliás, um dos grandes motivos pelo sucesso da série foi justamente o fato dela ter o próprio protagonista adulto (Daniel Stern), que nunca aparece, narrar com uma grande dose de nostalgia suas desventuras, alegrias e tristezas naqueles anos que, para muitos de nós, definem aquilo que seremos quando adultos. Seu protagonista adolescente (Fred Savage) foi o outro grande trunfo da série. Sua espontaneidade, carisma e simpatia ganharam completamente os corações dos espectadores. Impossível não se identificar se você está tentando descobrir seu lugar no mundo e ser uma pessoa melhor do que seus pais.

E a história de Kevin Arnold também não deixa de ser a própria história dos Estados Unidos quando eventos históricos como a Guerra do Vietnã, o movimento hippie, as missões Apolo à Lua e o advento do Feminismo interferem e modificam a vida de Kevin, sua família e amigos.


 Kevin e Winnie Cooper (Danica McKellar), formam um dos casais mais adoráveis das séries americanas.

 
Durante as temporadas, como é comum em séries de longa duração, alguns atores ainda desconhecidos apareceram em diversos episódios, entre eles, Alicia Silverstone (AS PATRICNHAS DE BEVERLY HILLS), Giovanni Ribisi (PARAÍSO) e David Schwimmer (FRIENDS).     

Quando foi exibida, ANOS INCRÍVEIS alcançou níveis de audiência enormes durante a maioria de suas 6 temporadas e foi indicado a 54 prêmios e ganhou 22 deles. Um de seus episódios está na lista dos 100 melhores da história da TV americana e ela foi eleita uma das 20 melhores séries lançadas na década de 80.   

Assista o primeiro episódio legendado na íntegra.



E neste canal do You Tube, você encontra os primeiros 60 episódios legendados.



quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

RELIGIÃO E ATEÍSMO - Vídeo




Uma compilação de preconceito, ignorância e ódio que é mais comum do que se pensa.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

SUPER-HERÓIS - Animação










sábado, 22 de fevereiro de 2014

CAPRICHO 1086 - Humor

 
 
Me encontrei com uma celebridade e gravei tudo escondido. 
Mas os advogados dela descobriram e só me deixaram publicar as minhas falas do...

MEU DIA COM LADY GAGA!


- Lady Gaga, tu é uma gata!

- Força na peruca Lady Gaga!

- Dança comigo, Lady Gaga! Depois eu escovo tua peruca!

- Lady Gaga, me chicoteia que eu te jogo na piscina!

- Lady Gaga, eu te tiro da piscina se tu fizer cara de pôquer pra mim!

- Ah, Lady Gaga, jogar água com cloro nos olhos não vale! Toma um globo espelhado na cabeça!

- Joguei todos teus dançarinos na piscina, Lady Gaga! E teus cachorrões dinamarqueses também!

- Pede água, Lady Gaga!

- Lady Gaga, me empresta tua peruca?

- HAHAHA! Roubei a peruca da Lady Gaga! Vou leiloar no E-Bay!

- Lady Gaga, deixa eu bater uma foto tua sem peruca?

- Vou vender essa foto tua sem peruca pros paparazzi!

- Paz, Lady Gaga! Vamos ser miguxos!

- Lady Gaga, não precisa se ajoelhar pra beijar minha mão!

- Ai! Meu dedo, Lady Gaga!

- Lady Gaga canibal!

- E agora?  Arranquei teu nariz com os dentes. Era feio mesmo...

- No próximo clip, você vai poder usar uma prótese “narigal” de diamantes!

- Lady Gaga, vamos botar um curativo nesse teu nariz, que está sujando toda a sala de sangue!

- Lady Gaga, vem fazer abdominais comigo!

- Lady Gaga, você tem mais tanquinho do que eu!...

- Mas eu tenho os cílios mais compridos que os seus, você depende de postiços!

- Não quer mais fazer abdominal?!  Quer comer pizza de bacon? Tá, eu chamo.

- Lady Gaga, não precisa quebrar tudo só porque veio sem borda da catupiry. Olha que te dou uns tapas...

- É, Lady Gaga tem que comer a pizza assim mesmo, afinal são 4:30 da manhã e não tem mais lugar aberto pra comer, só boteco cheio de barata.

- Lady Gaga, come a pizza como gente! Vai se afogar assim... Opa! Tosse mulher, tosse! Quer que eu dê tapão nas costas?!

- Tem gente que não sabe comer... Como assim, quem?

- Lady Gaga, vamos jogar pôquer, mas sem roubar, tá legal?!

- Ih, a Lady Gaga tá fazendo cara de pôquer de novo. Meda!

Jerri Dias não entra mais na casa da Lady Gaga.




sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

LOVE AAJ KAL (Índia, 2009) - Filme


Salif Ali Khan interpreta os papéis dos protagonistas do passado e presente, mas estranhamente se sai bem melhor interpretando seu personagem dos anos 60.


Drama romântico musical intercalando duas épocas diferentes na cultura indiana. Uma passada nos anos 60, narra a luta de um casal para ficar junto quando preconceitos econômicos e de casta eram uma tradição na sociedade. A outra mostra um casal moderno que se conhece em Londres e passa a ter uma amizade “com benefícios” sem nunca se assumirem. Enquanto o casal do passado sacrifica tudo pelo amor, o casal moderno sacrifica tudo pela carreira.

Embora nem sempre consiga manter o ritmo, ou simplesmente não estou acostumado com a narrativa de filmes indianos, e a química entre o casal moderno não funcione bem o tempo todo por conta do ator principal, o filme consegue trabalhar bem os extremos culturais de cada época e emociona em vários momentos. Ousado, o filme tem até uma cena de beijo, o que certamente fez com que ele tivesse censura para menores de 18 anos na Índia, já que lá beijos são considerados quase pornografia. Tudo isso embalado com muita dança e música em uma produção bollywoodiana classe A dirigida por Imtiaz Ali.

Como grande curiosidade, uma das atrizes principais deste filme é Giselli Monteiro, uma brasileira do Espírito Santo. Além desta, ela também foi coadjuvante em outra produção indiana, ALWAYS KABHI KABHI. 


Giselli Monteiro, uma indiana capixaba.


Em tempo, uma das melhores coisas da internet é poder ter acesso a obras que jamais teríamos acesso em nosso país, simplesmente porque a cultura americana domina quase tudo. Me pergunto se o interesse dos grandes estúdios também não é impedir que você tenha acesso a obras de outras culturas, já que fora da internet, os cinemas e as locadoras são dominados por produções de Hollywood.




quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

A MAIOR Nº 1 – CAPITÃO AMÉRICA, THOR & HOMEM DE FERRO - Comics


Clique para ampliar.


Estava vasculhando minhas prateleiras de gibis e redescobri essa raridade da Ed. Ebal publicada em junho de 1970, quase tão velha quanto eu. Apesar da capa feia de Eduardo Baron, o interior tem histórias ilustradas por Gene Colan (Capitão América), George Tuska (Homem de Ferro) e Jack Kirby (Thor). Todos os três no ápice de sua arte.  A maioria das publicações da Ebal eram em PB, apenas algumas séries ganhavam edições coloridas. Como não consegui achar o material PB nacional, selecionei amostras das publicações americanas da época.



Tuska, como muitos, era um discípulo do estilo Kirby.


Tuska foi o grande ilustrador do personagem no final dos anos 60 e início dos 70. Uma pena que a história do Homem de Ferro nesta edição seja uma aventura qualquer, já que as outras duas são edições históricas na cronologia dos personagens.


 Capitão América em uma rara crise existencial e política.
 

A do Capitão traz a origem do FALCÃO, o primeiro herói afro-americano da MARVEL e de comics mainstream. Kirby e Stan Lee haviam criado o PANTERA NEGRA para o Quarteto Fantástico antes, mas ele era africano. Colocar um negro do Harlem para ser parceiro do Capitão América foi uma das grandes sacadas de Stan Lee e Gene Colan para as aventuras do Capitão na época, que nesses anos passava por uma crise de patriotismo devido à luta pelas liberdades civis. Mais adiante, a tensão racial entre o Capitão e Falcão cresceria quando o último fosse acusado de andar à sombra de um branco. Super-herói também é política.


O que Hollywood conseguiu fazer de mais impactante no século XXI, Kirby mostrava nos anos 60 e 70.


E nas duas edições de Thor publicadas nessa edição, Jane Foster deixa de ser o amor adolescente e mortal de Thor e Kirby e Lee introduzem pela primeira vez a deusa Sif, que a partir de então ganharia a eterna afeição de Thor. Mas claro, isso é só pano de fundo para os extraordinários e dinâmicos gráficos de Kirby.    


ROB DOUGAN - Vídeoclip


Com um roteiro e uma estética excepcionais, esse clip entrou para minha lista dos 10 melhores clips de todos os tempos. Assista em HD e tela cheia.


Rob Dougan (1969 - ) é um compositor australiano conhecido por misturar gêneros musicais: Música eletrônica com elementos de orquestra, trip hop e vocais no estilo blues. Produziu pouco, mas deixou sua marca quando os irmãos Wachowski escolheram duas de suas músicas para fazer parte da trilha dos dois primeiros filmes da trilogia MATRIX.




Mesmo instrumental, mas agora com vocal, esse clip utiliza o mesmo ator e alguns dos cenários do clip anterior.



Aqui, a sensacional trilha da batalha entre Neo e os assassinos de Merovingian. Assista em HD e tela cheia.




quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

HARRISON FORD - Entrevista



Apesar de seu talento limitado, Harrison Ford teve carisma, sorte e inteligência suficiente para dar vida a alguns dos maiores personagens cinematográficos do século XX.

Infelizmente, a entrevista legendada é de um talk-show e por isso mesmo, bastante superficial. Para compensar, encontrei uma entrevista sem legendas realizada por Anne Thompson, uma colunista do jornal Variety, a mais respeitada publicação sobre entretenimento nos EUA. Nela, Harrison Ford tem a oportunidade de falar mais profundamente sobre sua carreira e sobre a indústria.





terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

CAPRICHO 1085 - Humor

 
 
Completar 200 edições de CAPRICHO me deixou nostálgico e fiquei relembrando...

10 COISAS QUE QUERIA TER ESQUECIDO!
 

1. Quando entrei na redação na primeira vez todo mundo me ignorou porque tinha uma celebridade visitando. Não sei quem era, só sei que a fama dela só durou aquela semana.

2. A primeira coluna que escrevi foi recusada, a segunda também, a terceira idem, mas na 1.673ª, a editora gostou e publicou.

3. O meu colega Adão Iturrusgarai, que fazia as tiras da Kiki, era meu concorrente na revista e ele não gostou quando as leitoras começaram a gostar mais de minhas colunas do que das tiras dele e me jurou de morte.

4. Volta e meia alguém na redação tentava trocar minha coluna pela de um jornalista que soubesse escrever de verdade e isso me deixava muito nervoso.

5. Certa ocasião tentei a dieta da Banana Split que sugeri em uma coluna e não funcionou muito bem.

6. Teve um ano que meu salário da CAPRICHO estava indo para a conta de um hacker e, sem dinheiro, tive que morar na sogra. O hacker foi preso, mas nunca devolveram meu dinheiro.

7. Comecei a falar tanto de maquiagem, moda e micos que nunca mais fui convidado para as rodas de cerveja com os amigos.

8. Vi um grupo de meninas lendo uma CAPRICHO, quis dar uma de celebridade, me apresentei e elas nem liam minha coluna.

9. Tentei ficar rico vendendo minhas edições da CAPRICHO autografadas pela minha pessoa e consegui só R$ 1,00 por cada uma.

10. Estava na rua e fui reconhecido por um bando de garotas, que rasgaram minhas roupas, levaram minha mochila, minha carteira e meu celular.     
  

Jerri Dias completou duzentas edições, mas jura que se aposenta quando completar mil.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O SONHO DE MARTHA QUEST - Literatura



A autora

Doris Lessing (1919 – 2013) foi uma das maiores escritoras do século XX. Foi a mulher mais velha a receber o Nobel de Literatura, em 2007. O comitê a descreveu como “a poeta épica da experiência feminina, que com seu ceticismo, fogo e poder visionário subjugou uma civilização dividida ao escrutínio.”

    
Doris Lessing nos anos 50, época da publicação do livro.

A obra

Primeiro dos cinco volumes da série FILHOS DA VIOLÊNCIA, essa obra escrita em 1952 conta a passagem da adolescência para o mundo adulto de Martha Quest em sua busca existencial e política por seu lugar em um século XX divido pelo preconceito entre raças, gêneros e ideologias políticas radicais. Neste volume, o choque de gerações entre a mãe e a filha Martha, nos anos 1930, se mostra pouco diferente dos atuais. Independente, atéia e intelectualmente superior a média racista branca da colônia africana onde vive, Martha sai da fazenda onde vive para morar na capital, onde entra em contato com judeus e socialistas que lutam pelo fim da segregação racial e claro, pela implantação do socialismo. Apesar de avessa ao casamento por acreditar que isso acabaria com seus sonhos (o que nos anos 30, acabava mesmo com os sonhos de qualquer mulher que ambicionasse mais do que ser dona-de-casa e ter pencas de filhos), ela acaba se casando com um colega do partido socialista a que pertence.

Inspirado na vida real da escritora, a série vai da adolescência a maturidade da personagem, em uma narrativa que se aprofunda nos anseios, medos, dúvidas e questionamentos que todo ser humano deveria ter a coragem de encarar. Um retrato honesto e verdadeiro de um passado que tem mais ecos no presente do que gostaríamos que tivesse.      


Usado

Estante Virtual

domingo, 16 de fevereiro de 2014

COWBOYS E ALIENS - Filme

Quem vencerá? 
Os aliens malvados com tecnologia 200 anos a frente da humanidade?
Ou os cowboys ignorantes armados de pistolas?
 

Baseado em uma graphic novel que não li, mas cujos desenhos não me agradaram, o filme de Jon Favreau, um diretor de criatividade limitada, é apenas uma aventura de FC adolescente onde a lógica das motivações e porquês não existe.

A premissa de cowboys enfrentando aliens poderia ser melhor se os aliens fossem apenas uns poucos presos na Terra sem alta tecnologia ao seu dispor. Da forma como o roteiro foi construído, é o mesmo que ver um filme mostrando um punhado de índios do século XIX derrotando um porta-aviões moderno repleto de marines e caças. A única explicação para os cowboys vencerem é que, de fato, esses são os aliens (e os roteiristas) mais burros do universo!

Dois exemplos:

1) eles vem batalhar para garimpar ouro na Terra, quando milhares de asteróides próximos a Marte tem mais ouro do que já foi descoberto no planeta até hoje;

2) eles são gigantes encouraçados com mais de 2m e não param de abduzir humanos para “descobrir nossas fraquezas” mesmo já sabendo que os terráqueos só tem pistolas e que basta um golpe deles para ferir gravemente ou matar um de nós.

O drama dos personagens é inócuo e as cenas de ação são tediosas. Se você tem mais de 13 anos, tem coisa melhor para assistir por aí.



sábado, 15 de fevereiro de 2014

METROPOLIS II, de Chris Burden - Instalação



Chris Burden é um performer, escultor e produz instalações incríveis como esta Metropolis II, uma cidade futurista automática em miniatura que levou 4 anos para ficar pronta e tem mais de 1.200 carros circulando através dela. No final do vídeo, uma câmera é colocado sob o trem e nos permite acompanhar sua trajetória por dentro da instalação.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

CAPRICHO 1084 - Humor

Minha vida de garoto foi essa.
 
 
Selecionamos alguns dos 1,6 mil e-mails que os meninos receberam (ed. 1080) e publicamos aqui...

AS PERGUNTAS QUE DUDU, FEDERICO E CAÍQUE NÃO QUISERAM NEM CHEGAR PERTO!
 

1. Dudu, você preferia ser mendigo e morar em Paris ou ser rico e naufragado numa ilha deserta sem nada pra comprar?

2. Federico, você já tentou suicídio por ser tão bonito?

3. Caíque, quando você era pequeno gostava de se vestir de menina?

4. Dudu, você vai no banheiro e tem uma barata. Você corre, grita ou chama seus pais?

5. Federico, que língua falam na Argentina?

6. Caíque, e se o mundo fosse acabar e não desse tempo de fazer nada... O que você faria?

7. Dudu, você tem ciúmes dos seus colegas de blog?

8. Federico, quem é Maradona? E quem é Pelé?

9. Caíque, você já matou alguém e nunca contou porque tem medo de ser preso?

10. Dudu, sabia que se inverter as sílabas do teu apelido ele continua sendo Dudu?

11. Federico, você gosta de catar tatu no nariz e depois comer?

12. Caíque, você usa muito creme photoshop?

13. Dudu, quantos pacotes de cigarro você fuma escondido por dia?

14. Federico, você já foi atropelado por um trem?

15. Caíque, você casaria com uma menina mais velha? Eu tenho 49 anos!

16. Dudu, o que faz você chorar? Uma cebola sendo descascada ou Jogos Mortais V?

17. Federico, você já encostou o olho na TV? Dá para ver os pixels!

18. Caíque, eu giro o parafuso para a direita ou para a esquerda?

19. Algum de vocês é hermafrodita como a Lady Gaga?

20. Agora que vocês foram capa da CAPRICHO, vocês pensam em ser capa da concorrência?

21. Qual dos três quer casar comigo? Aceito qualquer um! Tô desesperada!

Jerri Dias teve seu e-mail ignorado pelos meninos.


Nota: O blog Vida de Garoto contava com a participação desses três garotos e foi o grande sucesso do site da Capricho em 2009. A matéria em questão tratava apenas dos três respondendo as perguntas enviadas pelas fãs.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

BANNER – Comics

Capa de uma das edições.
Clique nas imagens para ampliá-las


Sinopse

Em fuga pela região do Novo México para não ser utilizado pelo exército como arma, o físico Bruce Banner falha miseravelmente em conter o Hulk dentro de si.

Os autores



Brian Azzarello

Roteirista ganhador do prêmio Eisner em 2001 pela série 100 BALAS,  publicado pela Vertigo, Azzarello obteve grande prestígio e respeito entre colegas e editores, tendo escrito diversos arcos de histórias para os maiores personagens da DC. Para a MARVEL, escreveu, além da minissérie do HULK, uma outra para LUKE CAGE e uma única edição de SPIDER-MAN’S TANGLED WEB.



Richard Corben

Ilustrador americano que conquistou fama nos anos 70 e 80 ilustrando para edições de horror e ficção científica da WARREN PUBLISHING, muitas delas publicadas no Brasil na revista KRYPTA. Mas foi a publicação HEAVY METAL que fez a fama de Corben ao criar para a revista s série DEN, sobre as aventuras de um guerreiro musculoso nu sedento de violência e sexo. Suas pinturas de mulheres com seios fartos fizeram a alegria de adolescentes e adultos de uma geração. Somente em 2000 Corben cedeu as ofertas da indústria maisntream para desenhar super-heróis, mas o fez conforme o seu estilo, tornando-os grotescos e quase caricaturais.

Os quadrinhos


Em 2001 a MARVEL decidiu produzir histórias mais inteligentes e sérias com seus heróis trazendo autores e ilustradores de peso para produzir mini-séries fora da cronologia dos personagens.

Uma destas edições foi BANNER, onde Azzarello pode trabalhar seus bons diálogos, o cinismo e a ambigüidade de seus personagens e Corben, a brutalidade e violência típica de suas ilustrações. No universo criado por ambos, o alter ego verde de Bruce Banner é visto como uma arma, até que ele escapa e continua destruindo locais e cidades, causando destruição e mortes a cada transformação.

Apesar de mais realista e violento do que de costume, o Hulk de Corben certamente foi censurado em relação ao que poderia ser mostrado em termos de corpos humanos destroçados pela fúria do monstro. Atormentado pelo remorso, Banner busca o suicídio em uma cena tão boa e supreendente que foi emulada em O INCRÍVEL HULK de Leterrier (pode ser vista apenas como cena adicional nos extras do filme) e citada em OS VINGADORES.


A sequência de abertura.


O antagonista Dr. Samson, cujas tintas de cinismo dadas por Azarello contrastam bastante com o original das edições regulares do Hulk e por isso mesmo muito mais divertido, está a serviço do exército para capturar Banner e curá-lo sem saber das verdadeiras intenções do governo, o que o coloca em um dilema moral ao ter conhecimento do fato.

Azzarello discute neste BANNER sobre Poder. Seja ele o poder da força bruta, do governo ou da burocracia, os personagens estão todos sujeitos a alguém ou algo mais poderoso do que eles mesmos, não importa o quão iludidos estejam de sua própria força. Mas talvez não exista poder suficiente no mundo para conter a raiva do Hulk... 

   
 Detalhe da capa da edição nacional.

Quer comprar?

Novo

Clique nos banners das livrarias ao lado.

Usado

Estante Virtual

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

DJANGO LIVRE (Django Unchained, EUA, 2012) - Filme

Franco Nero, o Django original dos spaghetti western, faz uma aparição obrigatória ao lado de Jamie Foxx.
Tarantino não deixaria essa oportunidade escapar.


Sinopse

O caçador de recompensas King Schultz (Christoph Waltz) negocia a liberdade do escravo Django (Jamie Foxx) em troca de sua ajuda para caçar e matar traficantes de escravos procurados. Esse, por sua vez, convence Schultz a resgatar sua esposa escravizada em uma fazenda. 

O diretor

Quentin Tarantino é o enfant terrible de Hollywood. Um qualquer com seu temperamento já teria sido excluído dos círculos cinematográficos se ele não fosse um dos maiores diretores e roteiristas americanos. Na busca de agradar a si mesmo fazendo os filmes que gostaria de ver, Tarantino raramente erra o alvo.

O filme

Com Django, Tarantino reafirma sua posição como um dos grandes diretores americanos contemporâneos com essa visão tão divertida quanto crítica do velho oeste americano. Muitos westerns já mostraram o massacre dos índios pelo homem branco, mas poucos trataram da temática do racismo contra o negro e sua condição escrava no século XIX. Catártico, o filme brinca e subverte os clichês do gênero fazendo com que logo o personagem de Samuel L. Jackson, que sempre interpreta personagens heróicos e fodões, acabe sendo o mais desprezível e odioso de todos entre tantos personagens brancos racistas. Um legítimo negro de “alma branca” no pior dos sentidos possíveis. Jamie Foxx surpreende, Christoph Waltz arrasa e Leonardo DiCaprio se diverte com seu vilão cínico. As quase 3 horas de duração passam voando.

Tarantino bem que podia nos dar sua visão da Ficção-Científica um dia.





terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

CAPRICHO 1083 - Humor



Uma das coisas que nós temos dificuldade de aceitar é a Morte. 
Mas pior ainda é aceitar os...


5 MODOS BIZARROS DE IR DESTA PARA MELHOR!

1. Você vai numa excursão da escola pra visitar o Museu de História Natural e quando param para ver o esqueleto do Tiranossauro Rex, um colega seu dá um tapa na perna do bicho, que balança toda a estrutura, faz a cabeça se soltar e ela cai, fechando a boca cheia de dentes de 15 cm naquela sua colega chata que não gostava de Jonas Brothers.

2. Você está bem bela conversando com sua amiga ao lado do prédio da escola sobre vampiros lindos e da menina “comida” pelo dinossauro quando uma bola de futebol bate na cabeça da sua amiga, ricocheteia e bate nas costas de um garoto chato que odeia Crepúsculo e que está comendo um sandubão. Ele se afoga e morre engasgado com um pedaço de presunto Sadia

3. Você é convidada para uma festa de aniversário e presenteia seu amigo com um CD do Jota Quest. Ele passa as músicas todas para um MP3 Player, coloca no modo Repeat e vai dormir escutando Jota Quest. Os médicos-legistas ficam intrigados em como o cérebro do garoto virou um mingau escutando Jota Quest  durante 8 horas seguidas. Geralmente bastam 2 horas para o cérebro virar papinha.

 4. Você comparece no São Paulo Fashion Week e fica espantada com a magreza de algumas modelos. Na verdade, uma delas está tão magra que quando ele vira a cabeça bruscamente para sacudir os cabelos no estilo Panteras, o pescoço dela quebra e ele cai morta na frente de todo mundo.

5. A galera te convida para ir na casa de um deles. Lá, sua melhor amiga diz que a vista do terraço é linda e você vai lá admirar a paisagem. De repente, toda a galera vem por trás e te empurra pra fora do terraço porque eles sacaram que você é o maior pé-frio e não querem morrer por sua causa!     

Jerri Dias não sabe se vai ou se fica.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

JOHN LENNON - IMAGINE - Paródia



Imagine uma sociedade onde Bandido Bom é Bandido Morto
É fácil se você tentar
Nenhuma lei para nos impedir
Acima de nós só Deus

Imagine todas as pessoas
Vivendo para odiar

Imagine que não há limites
Não é difícil imaginar
Permissão para matar
E sem julgamento antes

Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida a matar

Você pode dizer que sou uma pessoa dominada pelo ódio
Mas eu não sou o único
Espero que algum dia você se junte a nós
E o mundo será uma matança só

Imagine nenhum respeito pela vida
Espero que você seja capaz
Nenhuma necessidade de responder à ninguém
Uma irmandade de justiceiros

Imagine todas as pessoas
Retribuindo seu ódio mundo afora

Você pode dizer que sou uma pessoa dominada pelo ódio
Mas eu não sou o único
Espero que algum dia você se junte a nós
E o mundo será uma matança só


Suspeitos de roubarem riquixás e sequestrarem crianças.

Suspeitos de roubarem motos.


Suspeita de usufruir de sexo.

Qualquer pessoa pode ser considerada criminosa de acordo com os "valores" de cada um ou de sua comunidade. 


DAVID HIRSCHFELDER - Trilha Sonora




Santuário



sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

O INVENCÍVEL HOMEM DE FERRO: EXTREMIS – Comics

 Capa da primeira edição.
Arte de Adi Granov.


Para começar, esta é a minissérie lançada em 2005 que muito provavelmente redefiniu o personagem para as próximas décadas. Está para a trilogia cinematográfica da MARVEL como A PIADA MORTAL, BATMAN: ANO UM e O CAVALEIRO DAS TREVAS estão para a trilogia de Nolan. 

Nesta mini, que é considerada uma das melhores histórias do personagem, Tony Stark está em crise com sua atividade como fabricante de armas enquanto tem que lidar com um superterrorista mais poderoso do que sua armadura. Warren Ellis, conhecido por inserir conteúdo político no universo dos super-heróis, cria personagens de esquerda como o documentarista John Dillinger (Michael Moore) e o cientista hippie Sal Kennedy para provocar / inspirar o cientista e empresário Tony Stark a sair de sua zona de conforto e poder voltar a se encarar no espelho novamente.


Visual cinematográfico.

A arte de Adi Granov foi um divisor de águas para o personagem, recriando sua armadura de forma mais realista e com um design muito mais arrojado e sofisticado (referências visuais que também foram parar nos filmes). O visual resultou em cenas espetaculares, mas em termos de arte seqüencial deixam a desejar em termos de dinamismo, já que a perfeição quase fotográfica de Granov sugere mais o congelamento das cenas do que o movimento que ilustradores como Bryan Hitch ou John Cassady conseguem imprimir.  

Embora não seja empolgante como aventura, a história traz um olhar inovador sobre o que é ser um bilionário dividido entre criar armas e ao mesmo tempo querer a paz mundial. Talvez se não fosse uma história do Homem de Ferro presa a um passado e um futuro cronológico complexo no universo Marvel, Ellis fizesse alterações mais profundas e radicais, mas por enquanto, foi o que deu para fazer.


 A origem atualizada do personagem também foi parar nas telas.


Compre aqui ou nos banners das livrarias ao lado.

Estante virtual


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

CAPRICHO 1082 - Humor


Finalmente, entrevistamos as 180 milhões de leitoras da CAPRICHO e obtivemos o resultado de...

ENQUETES MEGA-IMPORTANTES E REVELADORAS

1) Seu namorado já ficou apaixonado pela sua irmã gêmea malvada?

11% das leitoras ingênuas responderam que não, mas que agora ficaram com uma pulga atrás da orelha.

89% das leitoras que tiveram seu olho furado responderam que sim e estavam planejando uma vingança.

2) Dá pra falar de como é o sexo com seu namorado com os pais dele?

18% das leitoras tímidas disseram que sim, mas que isso dependeria dos métodos de tortura que estivessem usando nela.

82% das leitoras fofoqueiras disseram que com os pais dele não, mas que falavam disso até pro tio que vende pipoca na frente do colégio.

3) Pais separados em vida ou juntos no Além? O que é melhor?

6% das leitoras consumistas preferem os pais separados pra ter um guarda-roupa cheio em cada casa.

94% das leitoras sovinas preferem os pais juntos no Além, porque assim só precisam comprar um buquê de flores quando forem visitar eles no cemitério.

4) Com quem você gostaria que fosse sua primeira vez?

8% das leitoras realistas gostariam que fosse com o namorado, mesmo ele sendo o maior galinha.

92% das leitoras iludidas gostariam que fosse com o Edward Cullen, mesmo ele sendo de papel.

5) O quê você pretende fazer da sua vida?

20% das leitoras esforçadas pretendem fazer uma faculdade, seguir uma carreira que elas gostem e casar com o namorado.

80% das leitoras alienadas querem participar de um reality show, ficar ricas, famosas e casar com a celebridade do momento.

Jerri Dias respondeu que gostaria que sua primeira vez tivesse sido com o amor da sua vida e não com a melhor amiga dela.

PHILIP SEYMOUR HOFFMAN - Ator

"Às vezes me sinto desconfortável com o nível de fama que atingi. Tudo depende do dia e do que esteja acontecendo. Eu não quero mais fama. Eu não preciso dela."


Um dos grandes atores de sua geração, Philip Seymour Hoffman (1967 - 2014) entrou para a cruel estatística dos artistas geniais que parecem ter tudo e nada ao mesmo tempo. Morto por overdose de drogas aos 46 anos, nos deixa um legado de performances singulares em pequenos e grandes filmes.

Ainda existem 5 filmes com sua participação para serem lançados em 2014. Uma pena que dois deles sejam as sequências da saga adolescentes JOGOS VORAZES, mas enfim, os fãs ainda terão a oportunidade de se despedir de sua presença marcante na tela. Vamos torcer que os três filmes restantes estejam à altura de seu talento.

Deixo aqui três dicas de filmes menos conhecidos de sua filmografia e que merecem ser vistos.

NINGUÉM É PERFEITO (1999)



ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO (2007)



OS PIRATAS DO ROCK (2009)



segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

EDUARDO COUTINHO - Cineasta

Um dos maiores cineastas nacionais e um dos melhores observadores dessa louca raça humana foi assassinado pelo filho esquizofrênico. Infelizmente sua aguçada percepção do ser humano não foi o suficiente para perceber que, aos 81 anos, talvez não fosse seguro conviver com alguém em tais condições mentais.

Mas antes de se debruçar sobre o folhetim patricida que se tornou seu trágico fim, reveja ou conheça o mundo que Coutinho escrutinava com sua câmera prolífica. Um mundo que se revela, desdobra-se e revela-nos.