quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

BANNER – Comics

Capa de uma das edições.
Clique nas imagens para ampliá-las


Sinopse

Em fuga pela região do Novo México para não ser utilizado pelo exército como arma, o físico Bruce Banner falha miseravelmente em conter o Hulk dentro de si.

Os autores



Brian Azzarello

Roteirista ganhador do prêmio Eisner em 2001 pela série 100 BALAS,  publicado pela Vertigo, Azzarello obteve grande prestígio e respeito entre colegas e editores, tendo escrito diversos arcos de histórias para os maiores personagens da DC. Para a MARVEL, escreveu, além da minissérie do HULK, uma outra para LUKE CAGE e uma única edição de SPIDER-MAN’S TANGLED WEB.



Richard Corben

Ilustrador americano que conquistou fama nos anos 70 e 80 ilustrando para edições de horror e ficção científica da WARREN PUBLISHING, muitas delas publicadas no Brasil na revista KRYPTA. Mas foi a publicação HEAVY METAL que fez a fama de Corben ao criar para a revista s série DEN, sobre as aventuras de um guerreiro musculoso nu sedento de violência e sexo. Suas pinturas de mulheres com seios fartos fizeram a alegria de adolescentes e adultos de uma geração. Somente em 2000 Corben cedeu as ofertas da indústria maisntream para desenhar super-heróis, mas o fez conforme o seu estilo, tornando-os grotescos e quase caricaturais.

Os quadrinhos


Em 2001 a MARVEL decidiu produzir histórias mais inteligentes e sérias com seus heróis trazendo autores e ilustradores de peso para produzir mini-séries fora da cronologia dos personagens.

Uma destas edições foi BANNER, onde Azzarello pode trabalhar seus bons diálogos, o cinismo e a ambigüidade de seus personagens e Corben, a brutalidade e violência típica de suas ilustrações. No universo criado por ambos, o alter ego verde de Bruce Banner é visto como uma arma, até que ele escapa e continua destruindo locais e cidades, causando destruição e mortes a cada transformação.

Apesar de mais realista e violento do que de costume, o Hulk de Corben certamente foi censurado em relação ao que poderia ser mostrado em termos de corpos humanos destroçados pela fúria do monstro. Atormentado pelo remorso, Banner busca o suicídio em uma cena tão boa e supreendente que foi emulada em O INCRÍVEL HULK de Leterrier (pode ser vista apenas como cena adicional nos extras do filme) e citada em OS VINGADORES.


A sequência de abertura.


O antagonista Dr. Samson, cujas tintas de cinismo dadas por Azarello contrastam bastante com o original das edições regulares do Hulk e por isso mesmo muito mais divertido, está a serviço do exército para capturar Banner e curá-lo sem saber das verdadeiras intenções do governo, o que o coloca em um dilema moral ao ter conhecimento do fato.

Azzarello discute neste BANNER sobre Poder. Seja ele o poder da força bruta, do governo ou da burocracia, os personagens estão todos sujeitos a alguém ou algo mais poderoso do que eles mesmos, não importa o quão iludidos estejam de sua própria força. Mas talvez não exista poder suficiente no mundo para conter a raiva do Hulk... 

   
 Detalhe da capa da edição nacional.

Quer comprar?

Novo

Clique nos banners das livrarias ao lado.

Usado

Estante Virtual

Nenhum comentário: