sábado, 31 de maio de 2014

A AMEAÇA DAS BANCADAS EVANGÉLICAS - Opinião



Se você quer uma país mais democrático, mais justo e menos corrupto, não vote nessa gente:

PASTOR PAULO FREIRE (PR/SP)  – Assembleia de Deus

NEWTON LIMA (PT/SP)  – Assembleia de Deus

BRUNA FURLAN (PSDB/SP)  – Igreja Cristã do Brasil

ROBERTO DE LUCENA (PV/SP)  – O Brasil para Cristo

ANTONIO BULHÕES (PRB/SP)  – Universal do Reino de Deus

JEFFERSON CAMPOS (PSB/SP)  – Evangelho Quadrangular

JORGE TADEU (DEM/SP)  – Igreja Internacional da Graça

MARCELO AGUIAR (PSC/SP)  – Renascer

MARCO FELICIANO (PSC/SP)  – Assembleia de Deus – Ministerio Catedral do Avivamento

MISSIONÁRIO JOSÉ OLIMPIO (PP/SP)  – Igreja Mundial do Poder de Deus

OTONIEL LIMA (PRB/SP)  – Universal do Reino de Deus

ANTONIA LUCIA (PSC/AC)  – Assembleia de Deus

HENRIQUE AFONSO (PV/AC)  – Presbiteriana

SABINO CASTELO BRANCO (PTB/AM)  – Assembleia de Deus

SILAS CÂMARA (PSC/AM)  – Assembleia de Deus

FATIMA PELAES (PMDB/AP)  – Assembleia de Deus

ERIVELTON SANTANA (PSC/BA)  – Assembleia de Deus

MÁRCIO MARINHO (PRB/BA)  – Universal do Reino de Deus

SERGIO BRITO (PDT/BA)  – Batista

RONALDO FONSECA (PR/DF)  – Assembleia de Deus

LAURIETE (PSC/ES)  – Assembleia de Deus

MANATO (PDT/ES)  – Maranata

SUELI VIDIGAL (PDT/ES)  – Batista

AUDIFAX BARCELOS (PSB/ES)  – Batista

DONA IRIS DE ARAÚJO (PMDB/GO)

JOÃO CAMPOS (PSDB/GO)  – Assembleia de Deus

CLEBER VERDE (PRB/MA)  – Assembleia de Deus

ZÉ VIEIRA (PR/MA)  – Assembleia de Deus

EDVALDO HOLANDA JR (PTC/MA)  – Batista

LOURIVAL MENDES (PT do B/MA)  – Batista

PROFESSOR SETIMO (PMDB/MA)

GEORGE HILTON (PRB/MG)  – Universal do Reino de Deus

GILMAR MACHADO (PT/MG)  – Batista

LEONARDO QUINTAO (PMDB/MG)  – Presbiteriana

LINCON PORTELA (PR/MG)  – Batista renovada

MARIO DE OLIVEIRA (PSC/MG)  – Evangelho Quadrangular

DR. GRILO (PSL/MG)  – Igreja Internacional da Graça

WALTER TOSTA (PMN/MG)  – Igreja Batista Getsemani

JOSUE BENGTSON (PTB/PA)  – Evangelho Quadrangular

ZEQUINHA MARINHO (PSC/PA)  – Assembleia de Deus

PASTOR FRANCISCO EURICO (PSB/PE)  – Assembleia de Deus

ANDERSON FERREIRA (PR/PE)  – Assembleia de Deus

AGUINALDO RIBEIRO (PP/PB)

ANDRÉ ZACHAROW (PMDB/PR)  – Batista

DELEGADO FRANCISCHINI (PSDB/PR)  – Assembleia de Deus

EDMAR ARRUDA (PSC/PR)  – Presbiteriana

HIDEKAZU TAKAYAMA (PSC/PR)  – Assembleia de Deus

ANDREIA ZITO (PSDB/RJ)  – Maranata

AROLDE DE OLIVEIRA (DEM/RJ)  – Batista

BENEDITA DA SILVA (PT /RJ)  – Presbiteriana

Dr. ADILSON SOARES (PR/RJ)  – Igreja Internacional da Graça

EDUARDO CUNHA (PMDB/RJ)  – Sara Nossa Terra

FILIPE PEREIRA (PSC/RJ)  – Assembleia de Deus

ANTHONY GAROTINHO (PR/RJ)  – Presbiteriano

LILIAM SÁ (PR/RJ)  – Assembleia de Deus

NEILTON MULIM (PR/RJ)  – Batista

VITOR PAULO (PRB/RJ)  – Universal do Reino de Deus

WALNEY ROCHA (PTB/RJ)  – Metodista

AUREO (PRTB/RJ)  – Metodista

WASHINGTON REIS (PMDB/RJ)  – Igreja Nova Vida

LINDOMAR GARÇON (PV/RO)  – Evangelho Quadrangular

MARCOS ROGÉRIO (PDT/RO)  – Assembleia de Deus

NILTON CAPIXABA (PTB/RO )  – Assembleia de Deus

JONATHAN DE JESUS (PRB/RR)  – Universal do Reino de Deus

RONALDO NOGUEIRA (PTB/RS)  – Assembleia de Deus

ONYX (DEM/RS)  – Luterano

HELENO (PRB/SE)  – Universal do Reino de Deus

LAERCIO OLIVEIRA (PR/SE)  – Presbiteriano


quarta-feira, 28 de maio de 2014

AZEALIA BANKS - Vídeoclip



Azealia Banks aumentou sua notoriedade em 2011 quando ela liderou a "Cool List" da revista NME daquele ano. Seu primeiro single, "212", com Lazy Jay, foi lançado dezembro de 2011, debutando em alguns países europeus.

Banks afirmou que admira as cantoras Aaliyah e Beyoncé, dizendo que a última "[é] a rainha de tudo. Ela é a artista e performer mais notável. E esta é apenas a minha humilde opinião, mas eu acho que ela é melhor do que todos os outros a fazer música agora". No que diz respeito ao seu próprio estilo musical, Banks usa com freqüência o rap fast-paced (ou "fluxo").







terça-feira, 27 de maio de 2014

MARTY LONE - Quadrinhos

Clique para ampliar.


Publicada na revista Made in Brazil nº 2 em dezembro de 1991, esta HQ que escrevi em 1989, quando tinha 22 anos, tem uma premissa que ainda acho bacana, embora seu desenvolvimento deixe muito a desejar para meu espírito crítico atual. Mas enfim, fica como curiosidade e uma amostra de que todo mundo tem chance de melhorar com o passar dos anos ;-)


 

 

 


segunda-feira, 26 de maio de 2014

CAPRICHO 1102 - Humor

 
 
Depois de conversar muito pelo MSN, descobri que as pessoas não sabem como se comportar. Por isso criei um...

MANUAL DE ETIQUETA NO MSN
 

1. Apresente-se. A pessoa não tem como saber seu nome ou lembrar de você se você coloca %&Hd8*(Mja%]Whjk como pseudônimo. Quando é comigo, eu acabo chamando essa criatura de % ou Porcentagem.

2. Dar “Oi” e perguntar “Tudo bem?” é de bom tom, mas não precisa fazer isso se você fala com a pessoa de hora em hora no MSN, aí você não está sendo educada, apenas chata e repetitiva.

3. Não é falta de educação perguntar sobre o subnick da pessoa. Se ela colocou “fumei maconha hoje pela primeira vez” ou “perdi o BV” é porque ela não se importa com que os outros saibam e quer mais é que todo mundo pergunte mesmo.

4. Se o status da pessoa diz Disponível, é porque ela está fim de conversar. Se ela disser que está ocupada, é porque é mentira e ela não quer conversar com você. Se diz Ocupado é porque ela deve estar respondendo um e-mail, assistindo bobagens no You Tube ou navegando no site da CAPRICHO. Ficar perguntando “Tá ocupada?” é meio óbvio e você se arrisca a ouvir uma respostinha desaforada. Já se a pessoa colocou Ausente, é porque ela simplesmente não está na frente do PC e não adianta ficar teclando para o vazio e chamando atenção porque não tem ninguém pra ler e você vai ter que lidar sozinha com sua carência de atenção. E se a pessoa está Offline quer dizer que ela não está usando o MSN no momento. Ou está, mas está Offline para você, sua sem-noção, não encher o saco dela.

5. Durante a conversa, é de bom tom ler o que a outra pessoa está escrevendo para não ficar perguntando sobre coisas que ela acabou de escrever e você não leu porque tem preguiça.

6. No MSN você pode falar de tudo, mas lembre-se que é como nos filmes policias: “Tudo o que você escrever on-line pode e será usado contra você!” Então, muito cuidado nessas horas....

7. Todo mundo acaba aceitando gente que não conhece no MSN, até aí tudo bem, mas passar o número do cartão do crédito dos seus pais para desconhecidos já é demais. Ah, sim, também evite se mostrar pelada na webcam, como quase todo mundo tem mania de fazer!

Jerri Dias adora chamar a atenção no MSN.


sexta-feira, 23 de maio de 2014

FESTIVAL DENYS ARCAND - Trailer




Denys Arcand é considerado um dos 10 melhores diretor canadenses do século XX. Ainda em atividade, já recebeu diversas indicações ao Oscar e recebeu a de Melhor Filme Estrangeiro por AS INVASÕES BÁRBARAS. Roteirista, seus filmes tem um olhar intelectual sobre a sociedade contemporânea e sua tentativa de dar um sentido à vida.








quinta-feira, 22 de maio de 2014

POEMEUS - Poesia



INCONSCIÊNCIA

O Lobo corre
Sem saber-se Lobo
Pois parece um Homem


POST-MORTEM

Os dedos nos lábios
Os lábios nos dedos
Dedos acariciam
Secos lábios
Dedos fogem
Dedos sangram
Falta algo
O algo que falta
O dedo perdido
Entre os lábios da morta



IR... VOLTAR

Aqui vamos
E voltamos
E nada encontramos




Nota do Autor: Como toda pessoa sensível e fresca, eu também tentei cometer poesias na minha juventude. Como sou sádico, resolvi dividir algumas delas com vocês. Espero que haja alguns masoquistas por aqui....
Ah, o título Poemeus, é uma homenagem ao Millôr. Ou desaforo. Vocês decidem.


quarta-feira, 21 de maio de 2014

O LUTADOR - conto




    O velho havia lutado durante toda a sua vida. Lutou para nascer, para crescer, para sobreviver. Muitas alegrias ele havia sentido ao longo dos dias, muitas dores ao longo dos anos. Até que, certo dia, o de sua morte, ele resolvera também lutar contra a própria.
     A Morte, estranhando sua reação, perguntou o porquê de tanta batalha, para o que lhe havia servido, afinal, tanto sofrimento. O velho, sem saber o que responder, baixou momentaneamente sua guarda e nesse instante, uma mortalha caiu sobre ele.


Março, 1990
 
 

terça-feira, 20 de maio de 2014

DIONÍSO - Comics


Dionisio - Apresentação from Jerri Dias on Vimeo.


Apoie DIONÍSIO e ganhe, além da obra, recompensas incríveis!

Conheça as recompensas, financie (a partir de R$ 10,00) e ajude a divulgar clicando em DIONÍSIO - Novela Gráfica.

O Trailer


DIONÍSIO - Trailer oficial from Jerri Dias on Vimeo.


O que é o financiamento coletivo?

São amigos, amigos de amigos e completos desconhecidos que decidem financiar coletivamente um projeto para que ele seja produzido. Em geral todos que financiam, seja com pouco ou muito dinheiro, tem direito a obra produzida e outras recompensas.

Saiba mais clicando aqui.

O projeto

Deuses gregos utilizados como personagens nos quadrinhos contemporâneos podem ser vistos nas histórias de autores consagrados como Neil Gaiman (Sandman) e até mesmo em quadrinhos de super-heróis (Hércules e Mulher-Maravilha). Seguindo na linha Vertigo, Dionísio vai abordar a mitologia clássica de uma forma que os deuses gregos aprovariam: com muito erotismo, aventura e sobrenatural.

Dionísio, o deus, nasceu da coxa de Zeus. Já o roteiro do álbum de quadrinhos Dionísio nasceu de um pesadelo que tive muitos anos atrás. O pesadelo eu não vou contar aqui, isso é comigo e com meu terapeuta. Mas desse pesadelo nasceu também a necessidade de saber mais sobre o mito e foi quando tomei conhecimento de As Bacantes de Eurípides, tragédia grega onde a divindade grega citada reina soberana. Lida a peça, sabia que tinha encontrado ali todos os elementos necessários para criar uma narrativa de aventura envolvendo Dionísio e suas devotas no mundo contemporâneo (com suspense, erotismo e algumas doses de terror).


 Arte de Pedro Zimmermann.


Em Dioníso (cuidado, parágrafo com spoilers), o detetive Adriano Ferri e sua amiga Alexandra envolvem-se com um grupo de dança composto somente por mulheres que veio da Grécia se apresentar em um festival internacional de teatro. Estranhas mortes começam a ocorrer na cidade e Adriano descobre que as dançarinas estão possuídas pelo deus grego Dionísio, que as coloca em um frenesi sobrenatural de sexo e fúria. Poderá um mortal vencer uma batalha contra um deus?

Para diferenciar a obra dos demais quadrinhos, ela será produzida totalmente em 3D digital, feito raro mesmo em obras americanas ou européias. Como podem ver pelas amostras no vídeo e nesta página, o visual está ficando espetacular.

 
     
O processo de criação de um álbum de quadrinhos é um trabalho colaborativo e exige uma parceria entre roteirista e ilustrador para eles não matarem um ao outro ao longo do processo. E para a realização de um trabalho do nível que está sendo proposto aqui, é necessário tempo e dedicação, por se tratar de uma obra autoral.

A obra terá cerca de 100 páginas, em cores, miolo em papel couchet, dimensões de 28 x 22 cm e serão impressos 1.000 exemplares com capa em brochura e 50 com capa dura para os patrocinadores mais generosos. O número de exemplares a serem impressos (brochura e capa dura) pode aumentar de acordo com o número de apoiadores.



Eu, Jerri Dias sou escritor, roteirista e diretor e um apaixonado por quadrinhos, especialmente pelo gênero fantástico, e já publiquei a graphic novel de ficção científica Zarathustra (2002) em parceira com Daniel Moraes. Também dirigi os premiados curtas de horror Estrada, o thriller sobrenatural Desaparecido e a premiadíssima comédia inspirada no expressionismo alemão, A Vingança de Kali Gara. Ah, eu também tenho dois blogs: um cultural (onde você encontra a maioria de meus curtas) o www.jerridias.blogspot.com e outro de humor, o www.humorphyna.blogspot.com, caso você queira dar umas risadas depois de fazer um ótimo investimento no nosso projeto.  

Pedro Zimmerman é roteirista, diretor e ilustrador e essa é sua primeira incursão nos quadrinhos profissionais. Em seu currículo, além de um kikito de melhor longa-metragem como roteirista, ele tem o premiado curta de ficção-científica Mapa-Múndi e finaliza agora mais um curta no mesmo gênero, Eco de Longa Distância. Também acabou de dririgir a primeira minissérie de ficção-científica a ser veiculada pela TV brasileira, Oxigênio. É, Pedro dedica boa parte de sua vida e carreira para a ficção científica, mas não mora no porão da casa dos pais.



Eu e o Pedro somos amigos há 33 anos e dedicamos alguns anos de nossa adolescência editando o fanzine Millennium, dedicado ao cinema e literatura fantástica. Pelo nosso currículo, você pode ver que nossa dedicação e paixão ao gênero Fantástico está conosco desde a infância. Dionísio é uma tentativa de retornar a bem sucedida pareceria de três décadas atrás e estabelecer um novo marco em nossas carreiras com uma obra empolgante e singular nos quadrinhos nacionais.


O valor do projeto (R$ 14.175,00) será, resumidamente, investido da seguinte forma:
R$ 11.200 – Custos de impressão.
R$ 1.700,00 – Custos com recompensas e correio.
R$ 1.677,00 – Os 13% do Catarse.




O software usado é pago, pois muitos dos gráficos usados tem que ser comprados, para daí então serem remodelados, colorizados e iluminados (é quase como fazer um filme). Esses custos, assim como os do software, serão bancados pelos autores.
A previsão de lançamento da graphic novel é cerca de seis (6) meses após o projeto ter recebido o financiamento do Catarse. No blog PROJETO DIONYSIUS e na página do Facebook você poderá acompanhar o progresso da obra e trocar mensagens com os autores.

Bom, a sinopse e o clima da graphic novel você já viu e sentiu no trailer e nas ilustrações expostas aqui e se tiver qualquer dúvida fale conosco pelo e-mail junto à foto da coluna ao lado e não deixe de conferir os fantásticos brindes que você pode ganhar ao financiar nosso projeto dionisíaco.

Que os deuses te abençoem!

Agora vai lá no DIONÍSIO - Novela Gráfica, vai! ;-)



segunda-feira, 19 de maio de 2014

ENNIO MORRICONE - Trilha Sonora



Era Uma Vez no Oeste


Ennio Morricone (1928 - ), é um dos maiores compositores e maestros italianos do século XX. Ao longo da sua carreira foi responsável pela composição de mais de 500 filmes e programas de televisão.



A Missão


Morricone escreveu algumas das trilhas sonoras mais conhecidas dos western spaghetti do cineasta Sergio Leone, incluindo Era uma Vez no Oeste (1968). Suas composições mais recentes incluem as trilhas de Era uma vez na América (1984), a minha preferida e a que acho mais melancólica , A Missão (1986), The Untouchables (br/pt: Os Intocáveis), de 1987, Nuovo cinema Paradiso (br: Cinema Paradiso) e Malèna (2000).


Bastardos Inglórios
Esta trilha foi originalmente composta para o filme Allonsanfan (1973), de Paolo e Vitorio Taviani


Ennio Morricone venceu cinco prêmios BAFTA entre 1979 e 1992. Foi também nomeado pela Academia de Hollywood para cinco Oscars de Melhor Trilha Sonora Original entre 1979 e 2001, não tendo vencido nenhum deles. Em 2007, Morricone recebeu pelas mãos de Clint Eastwood um Oscar honorário "pelas suas magníficas e multifacetadas contribuições musicais ao cinema".


sexta-feira, 16 de maio de 2014

BOCA DE RUA - Vozes de uma Gente Invisível - Documentário


"Boca de Rua - Vozes de uma Gente Invisível" é um documentário inedito que conta a história do único jornal do país produzido inteiramente por pessoas que moram na rua. Com textos, fotos e ilustrações que revelam um pouco da realidade escondida nas grandes cidades, o veículo (fonte de renda para os participantes do projeto) é reconhecido mundialmente pela ONG International Network Of Street Papers (INSP).

Até agora, mais de 150 pessoas passaram pelo Boca e cerca de 70 já deixaram de morar nas ruas. No jornal os integrantes aprendem a ler, a escrever e a lutar contra a invisibilidade.

Com dez minutos de duração, o filme faz parte do Programa Rumos do Itaú Cultural. A instituição propôs uma ação inovadora que premiou 10 diretores brasileiros para a realização de web-documentários.


quinta-feira, 15 de maio de 2014

FESTIVAL DAVID ZUCKER - Trailer




David Zucker, junto com o irmão Jerry Zucker e o colega Jim Abrahams eram conhecidos como o trio ZAZ (iniciais dos sobrenomes). Seus nomes eram qualidades de comédias hilárias cheias de trocadilhos, piadas visuais e muito nonsense. Junto com eles, foi um dos primeiros cineastas a conseguir parodiar com sucesso outros filmes e gêneros cinematográficos. Praticamente inaugurarou a era do besteirol americano.








quarta-feira, 14 de maio de 2014

CAPRICHO 1101 - Humor

 
Também quero ajudar na campanha anti-Bullying. Conheça os...

15 MODOS DE EVITAR O BULLYING NA ESCOLA!


1. Não vá a escola! Diga para seus pais que não quer voltar para casa numa caixa de madeira.

2. Troque de escola sempre que for ameaçada, insultada ou ir parar no hospital!

3. Adquira superpoderes e use-os para se proteger e proteger os outros!

4. Estude bastante Química e faça uma fórmula para ficar invisível.

5. Junte sua mesada com a de suas amigas e contratem um guarda-costas!

6. Fique famosa! Com tanto paparazzi te seguindo pela escola, ninguém vai querer ser fotografado incomodando você!

7. Espalhe que seu pai é uma pessoa muito violenta e que já foi preso várias vezes por agressão.

8. Se alguém encrencar com você, comece a gritar mais que porco no matadouro para todo mundo vir correndo e deixar os bullies sem graça. Como os jogadores de futebol fazem quando encostam neles em campo.

9. Fique amiga dos bullies, ande com eles e secretamente, denuncie-os para os professores, pais e a direção. Não esqueça de filmar tudo com seu celular para usar de prova!

10. Organize uma campanha na escola onde todos que fazem bullying são obrigados a ter que usar nariz e sapato de palhaço o dia inteiro ou serão expulsos.

11. Processe a escola por ser omissa em relação ao bullying. Quando dói no bolso, eles fazem alguma coisa.

12. Ande sempre em grupos de 30 pessoas ou mais. É assim que os cardumes de peixes fazem para desmotivar tubarões. Não adianta para os peixes, mas quem sabe não adianta para você, né?!

13. Diga que sua avó é macumbeira! Bullies são covardes e tem medo de exús!

14. Dê uma de excêntrica e ande com roupas grife Lady Gaga, sempre fazendo bafão. Assim, você atrai os olhares de todos e os bullies nem chegam perto.

15. Seja presa. Na cadeia tem bullying igual, mas pelo menos lá você não precisa estudar.


Jerri Dias nunca conseguiu escapar do bullying.



terça-feira, 13 de maio de 2014

VERNÔNIA - Literatura




Após 13 recusas de editores onde a maioria comentava “Quem gostaria de ler um livro sobre vagabundos?”, William Kennedy conseguiu um editor corajoso e com esse livro ganhou o Pulitzer, o maior prêmio literário dos EUA e muitos outros. Passado em 1938 e narrando as desventuras de Francis Phelan e Helen, um casal de mendigos de meia-idade sobrevivendo de bicos e esmolas, Vernônia mostra uma América depressiva e ainda amargando os efeitos da Depressão. Com sensibilidade, sem julgamentos morais e com um realismo cruel, Kennedy nos entrega personagens atormentados pelo passado e sem perspectivas na vida, mas que mesmo assim, mantém a esperança de um futuro melhor. Mesmo que ele seja apenas uma grande ilusão.

 
Em 1987 o livro foi às telas com Meryl Streep e Jack Nicholson nos papéis principais e foram dirigidos por Hector Babenco, diretor argentino radicado no Brasil. 
 
 

segunda-feira, 12 de maio de 2014

sábado, 10 de maio de 2014

CAPRICHO 1100 - Humor

 
 
Ei, a vida não é feita só de profissões chatas! Conheça aqui como é...

UM DIA DE... HUMORISTA!


Marcella Tekila, 16 anos, acompanhou nosso colunista Jerri Dias e conheceu um pouco do dia-a-dia da “profissão”.

09:05 – Cheguei na redação super-nervosa, atrasada e nada do Jerri. Aí me falaram que ele dorme até o meio-dia. Acho que li umas 8734287894 CAPRICHOs na sala de espera até ele resolver dar o ar da graça. Aff!

13:16 – O Jerri chegou e me apresentaram ele. Fiquei com muito medo que ele me zoasse, mas ele foi super simpático e querido e fomos caminhando até a sala dele, quando então, ele me deu um passa pé e me derrubou por cima da moça do cafézinho. Caiu até café dentro de um PC e um jornalista ficou desesperado porque perdeu todos os arquivos dele! Um King Kong! E o Jerri dava risada...

14:27 – Naquele dia o Jerri tinha que fazer a coluna para a revista e postar no blog dele no site. Eu estava super animada para ver ele inventar piadas e comentar os micos. Ele abriu a caixa de e-mail dele e me mostrou que tinha 12.482 micos para ler e que ele ia me deixar escolher os micos para a revista e o blog. Eu só tinha que selecionar eles entre 1.000 micos, nem precisaria ler todos os 12.482... O Jerri saiu e me deixou na responsa. Me achei, né?!

18:31 – Eu já estava vesga de tanto ler mico quando o Jerri ligou e perguntou se eu já tinha acabado. Eu disse que estava quase no fim e ele me disse que chegaria logo, que o filme estava quase no fim e perguntou se eu queria pipoca ou refri do cinema. Eu disse que sim, não tinha comido nada o dia todo...

19:48 -  Ele finalmente chegou. Devorei a pipoca  e o refri! Aí ele foi pro PC e eu pensei que ele fosse escrever e ele ficou só visitando sites de humor. “Tem que ficar de olho na concorrência”, ele disse.

21:02 – Já fazia 12 horas que eu estava lá e até agora não tinha visto o Jerri fazer nadica de nada. Pelo menos ele chamou uma pizza pra nós. Mas me fez pagar a metade.

22:13 – Eu fui no banheiro e quando voltei o Jerri já tinha escrito a coluna, comentado todos os micos e postado no blog. Não vi ele fazer nada! Bom, pelo menos eu pude ler tudo antes das outras leitoras. Depois dessa experiência eu decidi que quero ser camelô. #Fail

Raio X da profissão

O que faz: piadas! Também zoa com os outros.
Quanto ganha: desde trocados em mesas de bar até surras de quem não entendeu a piada.
Duração do curso: a vida toda.
Você vai adorar se: não quiser fazer nada da vida, gostar de zoar os outros e ficar na internet o dia inteiro.

Jerri Dias é humorista mas queria ser vendedor de cachorro-quente de esquina.
 

sexta-feira, 9 de maio de 2014

BLADE RUNNER - Galeria



A obra-prima de Ridley Scott e o melhor filme de Ficção Científica da década de 80.
Na lista dos 100 melhores do gênero do século XX.
Uma obra a ser vista e revista.











Clique para ampliar.


quinta-feira, 8 de maio de 2014

PELOS DIREITOS DOS MENINOS - Ensaio



 
por Sílvia Amélia de Araujo


Que nenhum menino seja coagido pelo pai a ter a primeira relação sexual da vida dele com uma prostituta (isso ainda acontece muito nos interiores do Brasil!).

Que nenhum menino seja exposto à pornografia precocemente para estimular sua “macheza” quando o que ele quer ver é só desenho animado infantil (isso acontece em todo lugar!).

Que ele possa aprender a dançar livremente, sem que lhe digam que isso é coisa de menina.

Que ele possa chorar quando se sentir emocionado, e que não lhe digam que isso é coisa de menina.

Que não lhe ensinem a ser cavalheiro, mas educado e solidário, com meninas e com os outros meninos também.

Que ele aprenda a não se sentir inferior quando uma menina for melhor que ele em alguma habilidade específica – já que ele entende que homens e mulheres são igualmente capazes intelectualmente e não é vergonha nenhuma perder para uma menina em alguma coisa.

Que ele aprenda a cozinhar, lavar prato, limpar o chão para quando tiver sua casa poder dividir as tarefas com sua mulher – e também ensinar isso aos seus filhos e filhas.

Na adolescência, que não lhe estimulem a ser agressivo na paquera, a puxar as meninas pelo braço ou cabelos nas boates, ou a falar obscenidades no ouvido de uma garota só porque ela está de minissaia.

Que ele não tenha que transar com qualquer mulher que queira transar com ele, que se sinta livre para negar quando não estiver a fim – sem pressão dos amigos.

Que ele possa sonhar com casar e ser pai, sem ser criticado por isso. E, quando adulto, que possa decidir com sua mulher quem é que vai ficar mais tempo em casa – sem a prerrogativa de que ele é obrigado a prover o sustento e ela é que tem que cuidar da cria.

Que, ao longo do seu crescimento, se ele perceber que ama meninos e não meninas, que ele sinta confiança na mãe – e também no pai! – para falar com eles sobre isso e ser compreendido.

Que todo menino seja educado para ser um cara legal, um ser humano livre e com profundo respeito pelos outros. E não um machão insensível! Acredito que se todos os meninos forem criados assim eles se tornarão homens mais felizes. E as mulheres também serão mais felizes ao lado de homens assim. E o mundo inteiro será mais feliz.

O machismo não faz mal só às mulheres, mas aos homens também, à humanidade toda.

Meu ativismo político é a favor da alegria. Só isso.

terça-feira, 6 de maio de 2014

ARTES PERFORMÁTICAS

Assassino (Porto Alegre, 2002)
Performance de Alexandra Dias
Direção de Irion Nolasco.

Assassino (Porto Alegre, 2002)
Performance de Alexandra Dias
Direção de Irion Nolasco. 
 
Baby Jane (Porto Alegre)
Performance com Alexandra Dias
Direção João Bosco B.


Um Berro Gaúcho (Porto Alegre, 2010)
Direção de Eva Schul
Foto: Sofia Schul

Um Berro Gaúcho (Porto Alegre, 2010)
Direção de Eva Schul
Foto:Sofia Schul

Um Berro Gaúcho (Porto Alegre, 2010)
Direção de Eva Schul
Foto:Marina Camargo


Um Berro Gaúcho (Porto Alegre, 2010)
Direção de Eva Schul
Foto: Marina Camargo

Um Berro Gaúcho (Porto Alegre, 2010)
Direção de Eva Schul
Foto: Sofia Schul


Caixa de Ilusões (Porto Alegre, 2010)
Performance de Monica Dantas
Direção de Eva Schul
Foto: Licia Arosteguy
 

 Catch ou Como Segurar um Instante (Porto Alegre, 2002)
Direção de Eva Schul


Clique para ampliar.


domingo, 4 de maio de 2014

THE OFFICE – BBC (Inglaterra, 2001 – 2003) – Série de TV

 Série causa riso e angústia ao retratar mundo do trabalho.

 
Por SYLVIA COLOMBO
EDITORA DA ILUSTRADA (Folha de São Paulo)

Nem agente do FBI, nem herói de um grupo de sobreviventes de um desastre de avião, nem médico genial e ultracharmoso. O protagonista da série inglesa "The Office", lançada agora em DVD, carece de charme e tem uma vida bem menos emocionante. Trata-se do medíocre chefe de um escritório cujo cotidiano é maçante e repetitivo.

Seus comandados passam os dias entediados diante de telas de computador ou ao telefone com clientes trocando informações em linguagem técnica sobre o mercado de papel. Cada um a seu modo, vivem enganando-se ao tentar provar para si mesmos que não estão desperdiçando suas vidas. O ambiente traz os elementos clássicos dos escritórios: máquinas de fax e xerox, grampeadores, salas de reunião com venezianas. Zero glamour.

Parece difícil imaginar que dessa matéria-prima se possa fazer uma boa comédia. Mas é o que conseguiu a dupla de produtores Stephen Merchant e Ricky Gervais -este último também protagonista da série.


Comédia traz chefe inconveniente, racista, sexista, infantil e metido a engraçado.

"The Office" começou em 2001, teve duas temporadas no Reino Unido, e ganhou três Baftas (o Oscar inglês) e um Globo de Ouro. Depois, a ideia foi exportada para os EUA. David Brent (Gervais) envergonha seus comandados tentando emplacar piadas sem graça e posar de motivador de equipes. É inconveniente, racista, sexista e infantil. Tem sonhos de grandeza delirantes. Nunca toma decisões práticas.

E, enquanto sua seção está indo pro buraco por conta de uma fusão, ele gasta o tempo buscando provas de que é amado. Também há o carreirista psicopata, o bom-moço para quem nada dá certo, a recepcionista chata e a nova funcionária que quer ser a gostosa do pedaço.

A série tem o formato de "mockumentary" -falso documentário satírico. Os diálogos e a ação -ou a falta dela- tratam essencialmente do mesmo vazio dividido entre interesseiros, folgados e os simplesmente carentes, como Brent.

"The Office" é uma comédia engraçadíssima, mas seu principal atrativo é o de também provocar uma pontada de angústia. Afinal, não há quem não encontre, em pelo menos um ingrediente da vida ali, um pouco de seu próprio dia a dia.



Neste vídeo, o chefe, personagem de Ricky Gervais, fica com inveja de seus funcionários que dançam na festinha do escritório e quer mostrar que dança melhor do que eles.



sábado, 3 de maio de 2014

JERRI DIAS de A – Z – A Autobiografia

Copacabana, janeiro de 1974.
Meu irmão Jacques, eu, minha irmã Jacqueline e nossa mãe Geni.
Na época da Ditadura, mulheres não podiam andar expostas e tinham que se cobrir com toalhas. Até mesmo minha irmã de 4 anos tinha que se dar ao respeito para não ser chamada de vadia.


F de FÉRIAS FRUSTRADAS

As primeiras férias de que me lembro foi uma vez que foi toda a minha família para o Rio de Janeiro. Eu já tinha quase 7 anos, mas todas as minhas “férias” anteriores eu tinha passado na praia vendendo pãezinhos feitos pela minha mãe. Os pãezinhos vendiam tão bem, que eu nunca parava de trabalhar, pois alguém tinha que pagar o aluguel da casinha que meus pais alugavam na praia. Mas lá na cidade maravilhosa minha mãe ia passear e não ficar fazendo pãezinhos pra eu vender. Ficamos na casa de um amigo do meu pai, que nos recebeu com o almoço pronto: Bife de fígado! Arghhh! Quase vomitei! E a comida não melhorou muito depois disso, minha única folga era quando a gente comia um pastel de vento num boteco, aquele que você morde e vêm uma brisa de ar quente e o cheiro da carne moída que deveria estar lá. Mas fizemos o tour completo, andamos de bondinho... quer dizer, meu pai e minha mãe andaram. Como era muito caro eles me deixaram cuidando dos meus dois irmãos lá embaixo. Eles até bateram uma foto nossa da gente chorando enquanto o bondinho subia... Mas o ponto máximo dessas férias foi quando eles nos levaram pra ver um show proibido pra menores! Eram “Os Secos e Molhados”, a antiga banda do Ney Matogrosso. Eu não tinha a menor idéia de quem eram aquelas criaturas pintadas e cantando com voz em falsete. Mas chegando lá não nos deixaram entrar, era época da ditadura militar e a censura era rigorosa. Malditos militares! Naquela hora deu vontade de entrar para a resistência armada junto com a futura presidenta Dilma. A gente acabou olhando o show por baixo da fresta da porta do teatro, enquanto meus pais assistiam do lado de dentro. Depois meu pai usou a gente pra conseguir entrar nos bastidores pra pedir um autógrafo. Até hoje ele guarda esse autógrafo e conta emocionado como o Ney Matogrosso deu em cima dele. Minha mãe que não gostou.


No próximo capítulo: G de GALÃ (ah, acharam que ia ser de G de Gay, né?)