quinta-feira, 30 de maio de 2013

CAFÉ MIOSSI - Blog Convidado

TODAS AS BOBAGENS QUE VOCÊ QUE É DE ESQUERDA NÃO AGUENTA MAIS LER/OUVIR

Por Mariana Milhossi


"Diz que é comunista, mas compartilha as ideias via Iphone”.
“Anarquistas, são à favor da total perca da moral da sociedade, o ser humano sem leis vai ficar animalesco”



Quem nunca escutou ou leu esse tipo de bobagem? Acho interessante que todos que abordam sobre o assunto em geral nunca pararam para ler um livro sobre essas ideias, pegam fragmentos, o genérico do genérico, e acreditam ser a verdade. Primeiro porque o fragmento do livro nunca é de fato o livro. A ideia de um livro por inteiro ou até de um artigo de um autor, seja qual for, só pode ser digerida à partir da leitura completa da obra e geralmente com muito cuidado com suas impressões, por vezes até assim nossos preconceitos ludibriam a ideia da obra.

Não sou contra usar fragmentos não, nem é uma posição do contra, é uma posição de crítica a essa falsa ideia que podemos aderir ou ser contra uma ideia a partir de uma simples apresentação da mesma, estão confundindo interesse e posição.


“Anarquismo é o caos! É a desordem.”

“Nossa, quando eu entrei estava uma anarquia, uma bagunça.”
 



Eu vejo que os anarquistas são os mais marginalizados pelas ideias. Primeiro porque o anarquismo em si e suas vertentes em geral (falo em geral por serem muitas) bate de frente com a ideia de socialismo de Marx, e eu não tiro a coerência do pensamento deles não. Eles acreditam que se o socialismo for implantado só vai ser uma nova forma de elitizar a sociedade, ou seja, vai ser a criação de uma nova elite, mesmo que com todas suas diferenças, com, por exemplo, uma política mais social. Para os anarquistas, o problema do socialismo nem é exatamente a criação da nova elite e sim a questão que o comunismo em si nunca será conquistado.

Por isso o anarquismo é a favor do respeito da decisão individual do ser independente de leis vão reprimir por isso, não quer dizer que no anarquismo haverá exploração do outro, muito pelo contrário, o anarquismo é completamente contra esse tipo de persuasão.

O comunismo é diferente do socialismo, o comunismo vem com a ideia de você eliminar as classes, e para o anarquismo só vai ser possível eliminar as classes se eliminarmos todos os tipos de poderes que existem para criar uma ordem social. Essa ordem social que causa todos esses problemas, e qualquer sinônimo de padronização do comportamento deve ser eliminada. Para os anarquistas viver em sociedade não é ser simplesmente enquadrado em um conjunto de regras cheias de déficits, mas sim a ausência dessas regras, sendo que em geral quem é contra a ideia fala da questão do caos, porém, talvez o caos seja fruto desse modelo com excesso de condutas, normas, formas de viver, etc., se você olhar bem adentro da origem de muitos problemas sociais é mesmo fruto de condutas sociais de comportamento, que podem até ser inicialmente boas, mas quase sempre dá em efeitos colaterais perversos.

Para os anarquistas só existe comunismo sem poder algum, ou golpe de Estado para tal evento acontecer, diferente disso será outra forma de ditadura apenas.

Estou procurando não dar um direcionamento na leitura sobre os assuntos, mas para se ter uma ideia, citei apenas o anarco-individualismo. O anarco-sindicalismo já faz um meio campo nessa questão, isso que adentro do próprio movimento existem vertentes que acreditam no uso da violência para a destruição do poder do Estado e seus aparelhos ideológicos, e outras que são mais pacifistas.

O anarquismo não se resume a babacas que pagam de anarquistas e apoiam ideias tão idiotas quanto sua visão de sociedade, você acreditando nisso apenas está agindo como eles.

Vulgarizar o anarquismo sempre foi uma tentativa da direita e da própria esquerda, visto que os anarquistas ousaram a discordar de um, dos milhões de contrapontos de Marx. Também é errado dizer que eles são contra Marx, anarquistas que dizem isso são uns idiotas mal informados, visto que a própria inspiração para as milhares de vertentes do anarquismo vieram justamente de uma releitura de Marx.

Os anarco-capitalistas e anarco-socialistas talvez não saibam que a própria vertente anarquista discorda dos dois sistemas por serem ditaduras, o primeiro princípio do anarquismo é a desfragmentação do poder..(…) como ser a favor de uma ditadura do capital (ditadura Capitalista), que bate totalmente de frente com a ideia de liberdade individual do ser no anarquismo e como ser a favor de uma ditadura do proletariado com força total do Estado (socialismo) ? São ideias divergentes, e toda vez que leio que o sujeito é ‘anarco-capitalista ou socialista’ me deparo com os princípios básicos dessas duas vertentes entrando em conflito logo na primeira ideia de cada um.

Penso serem pessoas que buscam a ‘liberdade’ em outro sistema opressor da liberdade alheia e contraditório, destinado ao colapso tanto quanto o próprio capitalismo.


“Ah você é da esquerda? Então porque não divide seu dinheiro?”




Porque nenhuma, nenhuma mesmo, vertente da esquerda apoia a ideia da esmola. Em todas as vertentes da esquerda se discute muito a ideia de uma sociedade inteligente e capaz de lidar com a individualidade de cada ser, seja pensando isso através de uma grande ordem ou da quebra da mesma. E quando digo individualidade do ser, eu digo a pessoa ser ativa socialmente, não invisível como os mendigos que podem receber milhares de doações o ano inteiro, mas, são invisíveis na sociedade como se fossem despidos de desejos, vontades, e até da própria ambição de ser.

A esquerda trabalha principalmente com a ideia de que se todos fossem socialmente ativos, trabalhar para construir, estudar para estruturar, fornecer para acontecer, a sociedade seria infinitamente melhor. E essa depressão de trabalhar para sobreviver, estudar para passa na cota ‘para estudantes de particular’, também conhecidas como vestibular; das universidades públicas (e ainda tem gente contra as cotas para afrodescendentes, e que acredita que vestibular mede capacitação intelectual, aposto que Einstein não passaria numa pública, visto que toda a genialidade dele veio após a escola, e não o que a escola moderna lhe ofereceu), e viver em função de gastar, consumir, e se perder.

É coerente dizer que a esquerda é um distribuir do dinheiro? Não, é um distribuir poder público, não concentrar em poucas mãos.

“Então você é de esquerda? E essa tecnologia toda que você usa?”


Tecnologia, mérito humano, não do capitalismo.

Embora todos somos inseridos em um mercado onde o que demanda tempo é revertido em dinheiro, a tecnologia que foi desenvolvida em mais de 10 anos de pesquisas não é um mérito do capital, você obtêm ela com o capital, mas o mérito é humano, é da humanidade.

O fato de eu ser de esquerda não me exclui desse mundo, nem quer dizer que eu prefiro ter um retrocesso científico acreditando que vá melhorar a sociedade em alguma coisa.


“Se você é de esquerda porque trabalha para acumular bens?”


Porque eu sou a favor da esquerda e não da minha morte. Sei como funcionam as coisas para eu sobreviver na sociedade, mas isso não muda o fato de eu discordar, não estou agindo por concordar.

Romper ainda sim tem um limite, posso romper com o que há de mais perigoso, que são as ideias, mas não com a minha própria vida.


“Sou feminista e de direita.”




Tudo bem, você tem todo direito de escolher a vertente que foi responsável por tornar o seu corpo um objeto qualquer e que se dependesse da mesma, a sua voz nunca seria ouvida pela multidão, até os padres são políticos na direita e a mulher continua a ser “a mulher do fulano” e por isso é respeitada pela direita, pelo fulano, não por ela.

Você pode acreditar que a lei da oferta e demanda seja melhor mesmo, e reafirmar que todas as profissões em que mulheres são maioria devem ser marginalizadas pela sociedade, afinal mulher não se esforça, não se cansa, não se estressa, se engravidou é porque é vadia, se tem família, tem que ter marido pra sustentar, por isso não merece férias, nem necessita de um bom salário.

Tu podes concordar com a mesma direita que desumaniza as outras mulheres, que fala que empregada doméstica jamais deve ter um salário fixo mínimo e férias, ela não é ser humano como você, e você estudou para poder oprimir os outros não é mesmo? Geralmente esse é o argumento, eu estudei e agora esse diploma é a minha licença para oprimir minorias.

Fique a vontade para optar pelo lado da história que te vê como loira burra, independente da cor do seu cabelo, etnia, etc.



Estaremos de olho.


Gostou?

Visite o blog CAFÉ MIOSSI.




terça-feira, 28 de maio de 2013

BATMAN - Filmes

 Batman & Robin (1997)

 Batman & Robin (1997)

 Batman (1989)

 Batman: Arkahm City (2011)

 Batman:Gotham Knight (2008)

 Batman Contra o Capuz Vermelho (2011)

 Batman Begins (2005)

 Batman (1943)

 Batman (1989)

  Batman: Arkahm City (2011)


Clique para ampliar.


domingo, 26 de maio de 2013

O POPULAR - Literatura



Primeiro livro de crônicas e contos de Luis Fernando Veríssimo lançado em 1974, o autor já destilava criatividade, bom humor e diálogos geniais através de personagens que retratavam uma classe média tão humana, engraçada e patética quanto eu, você e o próprio autor. São 49 textos falando sobre tudo e nada, sobre assuntos importantes ou completamente absurdos, mas todos tratados com a inteligência e sagacidade típica de um Veríssimo que alguns anos depois se tornaria um dos autores mais lidos do país.

Compre no link nos comentários.

O POPULAR


segunda-feira, 20 de maio de 2013

CAPRICHO 1075 - Humor


Inspirado pela crônica da minha colega Liliane Prata (ed. 1072), resolvi listar os...

15 SINAIS DE QUE ELE VAI TE DAR UM PÉ-NA BUNDA!

1. No Dia dos Namorados ele não te ligou, não te mandou scrap, não encontrou contigo e pior, não deu presente!

2. Você leva um tombão na frente dele e ele fica rindo de você e não te ajuda a levantar!

3. Você convida ele para assistir um filme romântico sozinhos e ele chega com toda a galera e um monte de filmes de Terror!

4. Ele começa a te colocar para baixo. Se você diz que está feliz, ele aponta para um menino de rua; se você vai comer um chocolate ele aponta para o cachorro fazendo o n°2, e por aí vai!

5. Vocês vão para a balada e ele te deixa com tuas amigas para ir para outra balada!

6. Você pede cola para ele na prova de História e ele avisa a professora que você está pedindo cola!

7. Ele não gosta mais de beijar de língua!

8. Ele não se importa que você passe o fim-de-semana inteiro assistindo todas as sessões do Jonas Brothers 3-D!

9. Você vai passear no shopping com ele e ele dá uma de perdido para te encontrar novamente só na hora de ir embora!

10. Você liga para ele e sempre cai na caixa de mensagem!

11. Vocês vão no rodízio de pizza e as que ele mais come são as com cebola e alho e óleo!

12. Ele fica fazendo mil perguntas sobre a tua BFF!

13. Ele começa a achar que essa coisa de dividir o perfil do Orkut meio nada a ver!

14. Ele te dá um CD do Jota Quest ou de uma outra banda bem ruim!

15. Você comprou um presente de Dia dos Namorados e no outro dia, na escola, vê ele dando o presente que ele ganhou para uma outra menina!
 

Jerri Dias é bacana e dá direto um pé-na-bunda como sinal!

domingo, 12 de maio de 2013

CAPRICHO 1074 - Humor

"Aquele momento bizarro em que você se dá conta de que não tem gatos em casa."


Se sentindo sozinha? Bem, talvez você nem esteja tão sozinha assim, afinal...

VOCÊ SABE QUE TEM ALGO NAS SOMBRAS QUANDO...


...a TV liga sozinha e está tocando um clip do Jota Quest! Você fica sem saber o que é mais pavoroso: a TV ligar sozinha ou o carão do Rogério Flausino!

...você escuta passos de salto alto no corredor! É aquela sua vizinha pata-de-elefante caminhando no apartamento de cima!

...você entra no seu quarto e tem uma menina encostada na parede, olhando pra você! Você se xinga por ainda não ter trocado o espelho de lugar!

... você escuta chamarem baixinho o seu nome várias vezes. Aí, você desliga o som que estava no último volume, abre a janela e vê sua mãe gritando para você ajudar com as compras!

... você se olha no espelho e tem um monstro no lugar do seu reflexo! Mas aí você passa uma escova e fica tudo bem!

... o jogo do copo que você jogou com seus amigos teve terríveis conseqüências: vocês usaram uma taça de cristal caríssima, quebraram e agora você está de castigo!

... o seu MP3 player que estava no sofá sumiu assim que você virou as costas! E ultimamente seu cachorro anda cantando com a voz dos Jonas Brothers! Sinistro!

... sua irmã começa a babar, se sacudir toda e a falar uma língua estranha! Todo dia ela te acorda com pesadelos com aula de Inglês! É um saco!

... uma voz te diz para pular, você não quer, mas a voz insiste! Mas não adianta, porque tem sempre um mané que vem por trás e te empurra para dentro da piscina!

... a impressora começa a digitar algo que você não pediu! Aí chega o seu pai todo feliz dizendo que ele finalmente conseguiu instalar uma rede sem fio na casa!

... algo escuro, frio e com  tentáculos desce do teto para te pegar! E dessa vez, a coisa te pega!

Jerri Dias já viu Gasparzinho, o Fantasminha Camarada.



Essa coluna foi assustada pelo tópico Histórias de Terror na comunidade da CAPRICHO no Orkut.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

AS AVENTURAS DE PI (Life of Pi, EUA/Taiwan, 2012) - Crítica


Sinopse

Pi, único sobrevivente humano de um naufrágio, tem que dividir suas chances de sobrevivência com um tigre faminto a bordo de um bote.

O diretor

Ang Lee é um diretor de origem taiwanesa graduado em cinema nos EUA. Retornou para sua terra natal onde realizou longas mundialmente premiados, como BANQUETE DE CASAMENTO (1993) e em poucos anos voltava aos EUA pela porta da frente realizando o sucesso de público e crítica RAZÃO E SENSIBILIDADE (1995).  Versátil, Lee parece se interessar por todo tipo de temática, mas nunca deixando de aprofundar as questões psicológicas de seus personagens. O fabuloso O TIGRE E O DRAGÃO (2000) e o subestimado HULK (2003) são provas disso. É o único diretor não-caucasiano a receber um Oscar. Na verdade, dois: por O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN (2005) e por AS AVENTURAS DE PI.  



O filme

Ganhador de 4 Oscar, esta fabulosa fantasia de Ang Lee baseada na obra homônima de Yann Martel, que por sua vez “inspirou-se” no livro MAX E OS FELINOS de Moacyr Scliar (o próprio escritor fala sobre o caso aqui) fala de perda, sobrevivência e busca, um tanto forçadamente, um sentido religioso para a vida.



Apesar de possuir o nome que representa uma constante matemática, o personagem de PI não parece buscar a lógica da ciência, mas sim a inconstância de várias religiões. Por viver em uma família indiana religiosamente liberal (coisa rara) ele pode se dar ao luxo de acreditar e abraçar várias delas na tentativa de construir uma mitologia pessoal livre de dogmas restritivos demais e que faça algum sentido em sua vida. Luxo típico da modernidade laica ocidental.

A porca torce o rabo quando o protagonista, já adulto, afirma ao escritor interessado em contar sua aventura em alto-mar, que ele irá provar a existência de Deus ao final de sua narrativa. Uma afirmação um tanto temerária para os céticos de plantão, como eu. Mas enfim, Ang Lee sabe o que faz e o mínimo que se pode esperar deste filme são uma direção sensível, belos enquadramentos, uma trilha sonora inspirada e sofisticados efeitos especiais a serviço da narrativa (os 4 Oscar).



E durante boa parte do filme somos carregados pelo vasto oceano de realidade e fantasia do narrador e a relação homem/fera em condições tão severas acaba por se tornar tão verossímel quanto possível. Mas eis que todo o exagero narrativo e até mesmo o visual kitsch em determinados trechos da jornada (como a cena da baleia) afunda quando PI, recém chegado de sua odisséia marítima e em um leito de hospital, revela uma história completamente diferente aos agentes do seguro do barco naufragado. Nela não há tigre, não há uma ilha mágica repleta de suricatos ou a revelação do sentido da vida: apenas a crua e terrível verdade.  

E então o filme conclui um tanto desastrosamente na sua intenção de provar a existência de Deus. PI pergunta ao escritor em qual história o escritor preferia acreditar: A do tigre, com toda a sua beleza e mistério; ou aquela onde uma tragédia tão terrível acontecera que o próprio Pi tentara negá-la a si mesmo?

O escritor responde que prefere a primeira. E Pi responde: “Assim é com Deus.”

Bem, se essa era a prova prometida lá no início do filme, me parece que o roteirista e o diretor querem nos fazer crer que é melhor acreditar em uma ilusão que pareça dar sentido as coisas do que encarar a realidade e a verdade da vida como ela realmente é e amadurecer a partir de nossas alegrias e sofrimentos reais.




Um discurso mais maduro e realista a respeito do sentido da vida é dado em INDOMÁVEL SONHADORA. E por uma menina de 7 anos.

Mas acredito que esse detalhe não vai incomodar ao público acostumado a escutar horríveis clichês de filmes americanos e na verdade, a maioria dele sairá do filme emocionado e com a certeza de ter assistido uma bela fábula de fé e sobrevivência . 

Trailer



segunda-feira, 6 de maio de 2013

OS SUPREMOS - Vol. 2 – Comics



Na continuação de OS SUPREMOS – Vol. 1, Mark Millar e Bryan Hitch dão seqüência a sua desconstrução do grupo original da MARVEL em um grupo disfuncional que obedece às ordens do governo americano, com exceção de Thor, que aliado ao povo e ONGs que protestam contra a guerra e por reformas políticas, acaba virando alvo do G-8 e de seus próprios colegas super-humanos. Banner é executado por conta da morte de 800 civis no volume anterior e Loki e países aliados contra o intervencionismo militar americano invadem os EUA. Apesar de nos fazer torcer a favor dos SUPREMOS para vencer a batalha final em nome da "democracia", fica clara a crítica de Millar às ações militares americanas ao redor do mundo. Isso sem esquecer grandes cenas de ação, diálogos tensos e engraçados e super-heróis tão realistas quanto podem ser no limitado universo 2-D. Se você curtiu o filme OS VINGADORES, vai notar que o filme tem muito dos dois volumes dessa magnífica obra de Millar e Hitch!
 
 
Clique para ampliar. 


sábado, 4 de maio de 2013

MANU CHAO - Vídeoclip




Verdadeiro artista do mundo, Manu Chao é um cantor francês que mistura com mestria o Rock com influências que vão da Salsa ao Ska, passando pelo Reggae. Reconhecido pelos longos e intensos concertos, Manu Chao canta em Espanhol, Francês e Português e já se apresentou diversas vezes em vários estados do Brasil.