quinta-feira, 22 de maio de 2014

POEMEUS - Poesia



INCONSCIÊNCIA

O Lobo corre
Sem saber-se Lobo
Pois parece um Homem


POST-MORTEM

Os dedos nos lábios
Os lábios nos dedos
Dedos acariciam
Secos lábios
Dedos fogem
Dedos sangram
Falta algo
O algo que falta
O dedo perdido
Entre os lábios da morta



IR... VOLTAR

Aqui vamos
E voltamos
E nada encontramos




Nota do Autor: Como toda pessoa sensível e fresca, eu também tentei cometer poesias na minha juventude. Como sou sádico, resolvi dividir algumas delas com vocês. Espero que haja alguns masoquistas por aqui....
Ah, o título Poemeus, é uma homenagem ao Millôr. Ou desaforo. Vocês decidem.


Nenhum comentário: