quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

DAR CARNE À MEMÓRIA - Dança

 Eva Schul em oficina para o grupo Mudança nos anos 70.
Clique nas fotos para ampliá-las.

Em 2010 fui convidado pela dançarina Mônica Dantas para coordenar a produção de um mega projeto chamado DAR CARNE À MEMÓRIA, que era nada mais do que recriar diversas obras coreográficas dos anos 1970 aos 2000 de uma das maiores coreógrafas brasileiras de dança contemporânea em atividade: Eva Schul.


 DE UM A CINCO 
Com Viviane Lencina e Luciano Tavares 
Foto: Licia Arosteguy


Eu conheci Eva Schul pessoalmente em 1993 através de um de seus dançarinos, Alecssandro Dall’Ollmo, e claro, assisti várias de suas coreografias. De tanto ir a seus espetáculos e até alguns ensaios, ela um dia me perguntou: “E tu, quando vai dançar pra mim?” Não lembro o que respondi, mas apesar de ter feito dança por um ano em 1998, acabei não dando continuidade, e em 1999 comecei a fazer produção para alguns de meus curtas e para os espetáculos do grupo Projeto MAX.



HALL OF MIRRORS
Luiza Moraes (à frente), à direita ao fundo, a agora premiada coreógrafa Luciana Hoppe.
Foto: Marina Camargo


Essa experiência anterior, o prêmio Açorianos de Melhor Produtor de Dança em 2007 e minha “cara de sério” (de acordo com Mônica Dantas) me deram credibilidade perante o Ânima Cia de Dança e confiança para dar o apoio necessário que o projeto precisava ao longo do ano.


CAIXA DE ILUSÕES
Com Monica Dantas
Foto: Sofia Schul


O projeto tinha financiamento do prêmio Klaus Vianna de Dança/2009 da FUNARTE, ou seja, todos os profissionais seriam pagos, ainda que simbolicamente em alguns casos.




CATCH ou COMO SEGURAR UM INSTANTE
Foto: Sofia Schul


E depois de muitos meses de ensaios, estreamos e tivemos várias apresentações com uma lotação acima da média e até mesmo algumas completamente lotadas no caso dos solos e duos.



FIO PARTIDO
Com Cibele Sastre
Foto: Marina Camargo


Com cerca de 3 horas de espetáculo, Eva Schul optou por dividir o espetáculo em duas partes: uma para as coreografias de grupo e outra para os solos de dançarinos veteranos. E eles foram apresentados em temporadas separadas, com exceção da apresentação no 17º Porto Alegre em Cena, onde ele foi apresentado em sua versão integral.



UM BERRO GAÚCHO
Foto: Sofia Schul


Tentei fazer o melhor que pude para deixar todos os membros da equipe fazerem seu trabalho artístico sem terem que se incomodar com detalhes da produção e burocráticos e lembro de Mônica Dantas ter dito que estava feliz por poder apenas se preocupar com o processo de criação e nada mais. Certamente falhei em alguns momentos e peço desculpas ao grupo pelas minhas imperfeições como produtor, afinal, ainda estou aprendendo. Mas acho que estou indo na direção certa, pois com esse trabalho recebi o prêmio Açorianos de Melhor Produtor de Dança de 2010.


 SER ANIMAL
Com Eduardo Severino
Foto: Marina Camargo

No fim acabei não tendo a oportunidade de dançar para a Eva Schul, mas tive o prazer de contribuir para que sua obra continue viva na memória das pessoas.


  
SOLITUDE
Com Luciana Paludo
Foto: Marina Camargo

TONS (Do Branco)
Com Tatiana da Rosa
Foto: Sofia Schul

 

Um comentário:

Marcela disse...

Que lindeza Jerri, não vi o espetáculo, mas pelas fotos posso ver que estava tudo muito lindo! Deve ser incrível fazer parte disso tudo e contribuir pra que aconteça! Parabens!

;**