quinta-feira, 16 de junho de 2016

MERYL STREEP - Atriz



Considerada pela grande maioria dos críticos como a melhor atriz em atividade, Meryl já foi indicada 19 vezes ao Oscar. E já ganhou três deles.  Nascida em 1949 no estado de New Jersey, Meryl queria ser cantora de ópera, mas acabou se interessando por interpretação e lá se foi para a faculdade de artes dramáticas de Yale. Sua estreia no cinema foi com o filme Julia (1977). Com uma performance muito elogiada por esse filme, acabou sendo escalada para o Franco Atirador (1978) e foi indicada para seu primeiro Oscar.  E em 1979 ganharia a estatueta de fato pelo seu papel de mãe divorciada que briga pela custódia do filho em Kramer Vs Kramer. Daí em diante foram dezenas de papéis memoráveis em uma carreira sólida e brilhante como poucas atrizes no mundo tiveram a sorte de ter. Destaco os seguintes filmes...


A Morte lhe Cai Bem (1992), de Robert Zemeckis.  

Nessa comédia fantástica de humor negro, Meryl mostra uma veia cômica raramente utilizada pela maioria dos diretores com quem trabalha. Uma atriz em decadência e com medo da velhice, Madeline Ashton (Streep) fará de tudo para permanecer bela. O papel lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia.


As Pontes de Madison (1995), de Clint Eastwood. 

Indicada ao Oscar pelo seu papel de uma simples dona de casa vinda da Itália, Meryl nos brinda com uma de suas melhores e mais pungentes performances de uma mulher em crise com seus valores e escolhas de vida. 


 
O Diabo Veste Prada (2006), de David Frankel. 

Meryl deve ter se divertido muito ao fazer um papel baseado em uma famosa editora de uma revista de moda. Malvada, debochada e sarcástica, a Miranda Priestly de Meryl a tornou uma atriz conhecida para uma nova geração de espectadores desacostumados a assistirem filmes de décadas passadas. 


Galeria







Clique para ampliar.
 

Nenhum comentário: