domingo, 3 de julho de 2016

O CRISTIANISMO É BOM PARA O MUNDO? - Comentário




Dinesh D'Souza é um indiano que se tornou escritor nos EUA. Conservador e apologista cristão, Souza defende o Colonialismo inglês na Índia. Neste debate com Michael Shermer sobre religião e ateísmo, ele dá várias declarações que achei que não foram suficiente respondidas por Shermer e decidir dar minha opinião de leigo. Assistam o vídeo e depois leiam minha resposta ao que ele diz:

1) A premissa política e territorial está correta: a desculpa pode ser o deus, a religião, a ideologia, a porcaria que seja, mas é tudo usado como desculpa para invadir, saquear e tirar a liberdade de alguém ou de um povo. O verdadeiro motivo é sempre a ganância ou a vingança.

2) As pessoas que fazem a guerra, massacram seu povo ou atacam o seu vizinho, seja motivada por um discurso religioso ou ideológico, não acreditam nos aspectos positivos ou amorosos de sua religião ou ideologia e buscam em ambas apenas motivos para julgar, condenar, roubar e matar. Nesse caso, a hipocrisia é a realidade em que vivem essas pessoas.


O "Deslocamento" dos ombros e braços era uma das torturas lights da inquisição contra "bruxas" e hereges.


3) A Igreja manteve muitos dados sobre julgamentos de bruxas no passado e por isso se pode ter boas estimativas. Ao mesmo tempo, linchamentos eram bastante comuns na época e como se sabe, nem sempre o povo tem paciência para aguardar o veredito da lei ou a chegada de um inquisidor. Por isso mesmo não se pode ter uma ideia real do número de mortes que a histeria causada durante 350 anos pela crença em bruxas pode ter causado, especialmente em vilarejos do interior. Para acusar uma pessoa de bruxa, bastava o testemunho de qualquer um contra qualquer pessoa. Ninguém estava livre de acusações e quanto mais antissocial a pessoa você, mais suspeitas poderiam recair sobre ela.

 4) Apesar de Souza tentar livrar a cara do Cristianismo, vale lembrar que ele é uma ideologia, mas por ser uma ideologia que se diz divina, seus seguidores buscam colocá-la além da crítica e julgamentos e nesse caso, se alguém dizia que está matando em nome de deus, isso se justificava por si só e evitava a revolta da maioria (dependendo da época e cultura). Durante todos os séculos de imposição da ideologia cristã ao mundo, judeus, mulheres, negros, índios, homossexuais, indianos e árabes eram considerados cidadãos de segunda classe, pessoas sem alma e assassinos de Cristo. Por esse motivo, todas essas pessoas sofreram preconceito, aprisionamento, escravidão, massacres e guerra contra elas nos últimos. Não esqueçamos que os espanhóis, o maior império católico, dizimou milhões de índios na América Central e Sul usando a religião como justificativa (para não dizer que era só pela terra e ouro).

5) É claro que ateus podem e são tão canalhas quanto qualquer Malafaia da vida, mas eu não tenho conhecimento suficiente pra dizer que tantos milhões de pessoas foram mortas em regimes comunistas porque os governantes queriam impor o ateísmo. Elas eram perseguidas, presas e mortas por não compactuarem com o regime ou por serem consideradas perigosas, pois a paranoia é um sintoma de regimes autoritários, religiosos ou não, e inimigos precisam ser criados para manter o status quo. Vamos lembrar que a perseguição e extermínio de Hitler aos judeus foi o ápice de uma propaganda nefasta contra judeus organizada e perpetrada pela Igreja Católica durante quase 2.000 anos. Não fosse o ódio e preconceito milenar contra judeus, os argumentos dos nazistas contra eles talvez não tivessem sido tão bem aceitos.

6) Souza disse que hoje não acontecem mais massacres de bruxas e que é bobagem acreditar que isso poderia acontecer, mas cada época e cultura tem o seu objeto religioso de ódio e hoje, para muitos religiosos, esse objeto são os homossexuais e em junho de 2016 tivemos um massacre de mais de 50 pessoas em uma danceteria gay por um homofóbico criado em uma cultura religiosa que odeia homossexuais. Não é cristã, mas a motivação superficial é religiosa, portanto desculpável para muitos islâmicos. E vale lembrar que muitos cristãos nos EUA aplaudiram o massacre da boate. Então, sim, o assassinato de "bruxas" continua sendo incentivado e apoiado em sociedades cristãs.


Pastor cristão celebra culto celebrando a morte de homossexuais no massacre de Orlando.


7) Bin Laden, se estivesse vivo, imaginaria sim, um mundo dominado pelo Islã e bilhões de infiéis submetidos ou mortos por terem valores ocidentais e seculares. Hoje, o ISIS imagina isso por ele.

8) Os valores da sociedade ocidental vem da cultura grega, do judaísmo, do cristianismo e nas últimas décadas, graças ao acesso a outras culturas, vem da toda parte. Não acho que seja uma questão de gratidão a qualquer uma delas, pois isso é simplesmente um fato da realidade e não vivenciamos outro. Todos os valores podem ser distorcidos de forma política ou religiosa para criar uma sociedade injusta e desigual e a realidade nos mostra que eles estão e continuam sendo distorcidos pela maioria de acordo com seus próprios interesses individuais. Faz parte da natureza humana. Alguns lutam contra esse lado brutal, mas a maioria de nós não consegue.

Debate completo, sem legendas.

Nenhum comentário: