terça-feira, 6 de dezembro de 2016

ANTES DE WATCHMEN - MINUTEMEN (Before Watchmen - Minutemen, EUA, 2012)

Arte de Darwyn Cooke.


Before Watchmen - Minutemen é parte de uma coleção de 9 volumes lançada pela DC COMICS para dar sequência à obra-prima Watchmen  contando a história pregressa de todos os heróis da saga de Moore e Gibbons. 

O Autor



Darwyn Cooke foi o autor escolhido para este álbum em particular especialmente por causa de seu trabalho com Era de Ouro da DC Comics em DC: A Nova Fronteira. Seu traço cartunesco, que lembra muito a animação Batman de Bruce Timm, traz tanto uma carga de nostalgia quanto inovação.



Sinopse

Hollis Mason, o Coruja  original, relembra suas aventuras com os Minutemen nos anos 40 ao mesmo tempo em que enfrenta dificuldades para publicar sua polêmica autobiografia nos anos 60.

A obra

Bem, custei para começar a ler esta série de volumes da DC que muitos criticaram como sendo caça-níquel (mas não são todas as publicações caça-níqueis?) e desrespeitosa à obra original. Bem, puristas de plantão sempre existirão e sempre é bom lembrar que a publicação de uma continuação de sua obra favorita não significa que a original será incinerada e ninguém mais terá acesso à ela. Uma obra não inviabiliza a existência de outra. Nem George Lucas conseguiu realizar esse feito, por mais que ele tentasse. Alan Moore também se meteu na polêmica e até mesmo disse que seus fãs que lessem Antes de Watchmen poderiam esquecê-lo. Bom, acho que agora acabaram-se minhas chances de ser amigo de Moore...


A bela sequência inicial em planos widescreen.


Começando pelas capas, a DC chamou praticamente todos os seus colaboradores para fazerem excelentes capas alternativas, resultando numa galeria ao longo dos 9 volumes que por si só daria uma publicação completa.  Não duvide se lançarem uma edição um dia desses.

Voltando aos Minutemen, tudo o que se leu em Sob o Capuz, livro fictício cujas páginas abrilhantavam ainda mais Watchmen, foi adaptado  por Cooke. A grande sacada de Cooke, nesse caso, foi mostrar que na verdade, Mason deixou muitos fatos sinistros de fora, tecendo aí uma crítica a suposta inocência tanto da Era de Ouro quanto à sociedade americana da época. Nesse ponto, seu traço estilizado e quase infantil é um ótimo contraponto à brutalidade apresentada.

O melhor deste volume é podermos conhecer melhor personagens como Silhouette, Capitão Metrópolis, Traça, Justiça Encapuzada e claro, o próprio Coruja. Outros heróis também aparecem, mas tem uma participação menor na trama que envolve tráfico de crianças e pedofilia. Seguindo os passos de Moore nesse sentido, Cooke confronta heróis fantasiados com o sórdido mundo real de monstros vestindo terno.


Silhouette tem o arco mais sombrio e adulto da trama.


Até o momento já li 5 volumes e este é o melhor deles em termos de conteúdo e novidades. Os outros 4, Espectral, Comediante, Coruja e Ozymandias variam entre o entedidante e o bacaninha, mas nenhum realmente empolgante. Espero que o de Manhattan, meu personagem favorito, seja bom.
Ou estou esperando demais?


Nenhum comentário: