terça-feira, 4 de outubro de 2011

POR UM BRASIL MENOS INTOLERANTE - Crônica

Rafinha Bastos, o Cristo da semana. E ele também é judeu...


Amigos e leitores sabem muito bem que abomino uma polêmica ;-) , mas depois de ler matérias da mídia e muita gente no Facebook e Twitter demonizando o Rafinha Bastos do CQC, resolvi dar minha opinião de paquito sobre esse “escândalo” da sociedade brasileira...

Bom, em primeiro lugar, tem o lance da democracia e liberdade de expressão, mas não vou falar disso aqui, porque o André Forastieri disse tudo o que eu queria dizer no link abaixo:

ANDRÉ FORASTIERI


Então aqui vou me concentrar na figura/persona do Rafinha. Não conheço ele pessoalmente, não sei como ele é na vida real, mas sei que ele é humorista e 99% dos humoristas que eu conheço tem uma visão crítica das pessoas e da sociedade e o Rafinha sempre me pareceu ter isso com seu jeito de velho rabugento de reclamar das coisas.

Como a maioria de nós, conheci o Rafinha no CQC. E o que mais me chamou a atenção no programa, foi o fato dele ter toques do antigo OLHAR ELETRÔNICO, no que diz respeito a acuar políticos para debochar ou simplesmente perguntar aquilo que todo jornalista quer mas que nunca perguntam para manter uma fachada respeitável que na verdade só desrespeita o espectador em casa.

Além de invadir o Congresso, O CQC tinha o PROTESTE JÁ, onde o Rafinha visitava cidades para mostrar o desleixo de prefeituras e secretarias em realção às necessidades do povo. Geralmente Rafinha desmascarava a “burrocracia” e a incompetência dos políticos e funcionários públicos e em muitos casos, conseguia melhorias para a população local. Ou pelo menos alertava o povo do perigo de votar novamente em determinado político. Apesar de fazer isso em nome de um programa e recebendo um salário por isso, Rafinha foi um agente de mudanças positivas e reais na vida de muitas pessoas que não tinham voz ou importância suficiente para serem ouvidas pelas autoridades.

Da mesma forma, Rafinha é pago pra fazer piadas durante o resto do programa. E como humorista que é, ele muitas vezes improvisa sobre o texto que recebe da redação. Seu humor ácido, rabugento e grosseiro se tornou sua marca registrada, assim como o de Marco Luque, que faz o bobo alegre e Tass que fica no papel de mentor inteligente e bem humorado dos dois. Ou seja, cada um foi selecionado para sentar naquela mesa exatamente por seu tipo específico de humor.

Tem quem não goste disso ou daquilo e tudo bem, eu mesmo parei de ver CQC há mais de um ano porque não agüentei mais esperar meus quadros favoritos no meio de tanta perseguição à celebridades nulas e jogadores de futebol que não tem nada para dizer.

Agora, Rafinha fala uma piada grosseira qualquer e de repente crucificam ele, afastam do trabalho e o cara começa a receber milhões de xingamentos de todo o Brasil pelo Twitter, Facebook e outros sites. A grande maioria dos xingamentos não é real na verdade, pois a maioria é simplesmente histeria coletiva, um bando de “Maria-vai-com-as-outras” que quando vêem alguém ser chutado num linchamento, vão lá e chutam também, sem nem saber direito o que está acontecendo.



E eu me pergunto: que mal tão grande essa piadinha infame dele realmente fez? E ela automaticamente cancelou todas as coisas realmente legais que ele já fez?

Me parece que quem tem que sentir ofendido de verdade é só a Wanessa e o marido dela e sinceramente, eu duvido que qualquer um dos dois tenha perdido a fome, o sono, o apetite ou mesmo seu programa de TV preferido por causa disso. Isso está muito longe de ser perseguição da parte dele e até onde sei, o Rafinha não é racista, não é estuprador e nem pedófilo e tenho certeza que ele tem nojo desse tipo de gente como qualquer ser humano razoável tem. Quando Rafinha falou que “comia ela e o bebê” ele fez questão de deixar a piada nonsense o suficiente para todos perceberem a grande bobagem que ele estava dizendo, pois acho que nem o mais louco pedófilo pensaria em ter relações sexuais com um feto. Mas não adiantou. Apesar dele mesmo se autoridicularizar e xingar a si próprio constantemente para mostrar que é tudo uma piada, também não adiantou. Algumas pessoas acham que certas coisas não podem ser faladas nem como piada. Sinceramente, já li centenas de piadas contendo racismo, estupro, pedofilia, xenofobia, homofobia e todo tipo de atividade humana psicologicamente doentia e geralmente acho graça da maioria, pois são só piadas, qualquer pessoa racional percebe que não são manifestos ou elogios a favor dessas atitudes. E recebo esse tipo de piada a todo momento no meu e-mail, as vejo em sites, bem, você sabe do que eu estou falando, porque você também já deve ter lido e recebido muitas piadas do tipo.

E isso me lembra aquele bando de gente na Bíblia com pedra pra jogar na prostituta... Como se ninguém nunca tivesse feito uma piada com o intuito de fazer rir e de repente se deparou com uma pessoa ofendida. Já aconteceu e acontece o tempo todo comigo quando sou mal entendido nas minhas colunas de humor na revista CAPRICHO.

Em tempo, O papel do bobo da corte era sempre entreter e provocar a realeza e ele era o único que podia falar as coisas que ninguém mais podia. Pelo menos até a hora em que algum nobre acordasse de maus bofes, se ofendesse por uma besteira qualquer e mandasse cortar a cabeça do bobo, como agora estão fazendo com o Rafinha.

Esse assunto nunca viraria pauta de mídia se vívessemos numa sociedade verdadeiramente democrática e sã, no máximo seria discussão de boteco. Que tal a gente começar a dar a devida proporção aos fatos?

E agora chega, que como disse um amigo do Facebook “enquanto aqui no Brasil se discute se piada é piada” tem gente no mundo inteiro protestando e tomando porrada porque quer mudanças econômicas e sociais de verdade.

AQUI!

11 comentários:

denise disse...

concordo, pra mim foi só mais uma piadinha dele, a galera levou a sério demais

Joy disse...

Concordo plenamente.

Nesse paizinho em que tanto se estimula a liberdade de expressão e etc é muita hipocrisia criticar o cara por uma coisa que, muito provavelmente, ele falou sem pensar e sem malícia no sentido que todo mundo o crucifica.

Clara Brito disse...

Um dia o filho da Wanessa Camargo vai xingar o pai por ter feito algo tão estúpido.

Igor Henrique disse...

O que é isso galera?! Rimos ao ver um cara denegrir o ser humano...
Assim como grande s titãs se sucumbiram ao fracasso com suas piadas, como por exemplo: o cassete e planeta com suas medíocres piadas sobre pum , tenho a esperança de que se faça uma verdadeira revolução cultural onde se abolinemos de vez piadista que denigra com a minha (nossa) HUMANIDADE.
Dizem que os outros são hipócritas, mas os verdadeiros hipócritas estão sendo vcs que se dizem defensores do humor e da liberdade, onde acabam caindo em um verdadeiro parnasianismo a arte pela arte , no seu caso o humor pelo humor este humor que as vezes me deixa envergonhado por ser Homem , fazem piadas com Deficiência ( autismo se lembram) ou situações escrotas humanas ( o estrupo) .
Defendem a liberdade (libertinagem)? A liberdade (libertinagem) de dizer o que lhe convém? Sinto nojo de vcs porra, pois vcs mancham a imagem dos caras que na ditadura que lutava por liberdade de dizer “ que porra e essa que vcs estão fazendo com meu país” e para quem sabe puder mudar o mundo com palavras e ações , mancham a imagem de Galileu que lutou por liberdade para dizer que a Terra era redonda e tbm não era o centro do universo .
Então antes de falar em liberdade tenha um ideal do que é liberdade, pois nunca a liberdade teve o instruído de ferir ninguém.

@evihcampos disse...

Concordo plenamente com tudo que você disse! As pessoas xingam, dão o máximo de atenção porque a piada foi de mal gosto, agora quando o assunto é politica, justiça, democracia, ou seja, sobre coisas sérias, que realmente importam, elas fazem o que? simplesmente esquecem! O que devia ser o contrário.

Anônimo disse...

Aonde é o botão de curtir? Concordo totalmente!

Jerri Dias disse...

Igor Henrique, uma pena que vc não deixou e-mail, blog nem nada pra eu pode te responder, mas enfim, vai aqui mesmo:

Revolução cultural que acabe de vez com coisas que determinadas pessoas não gostem já foi feita uma vez na China! Foi um sucesso, lembra?! ;-)

Percebo que o conceito de humor escapa à tua compreensão: humor é feito, entre outras coisas, pra pessoa rir da sua própria desgraça e da dos outros. Rir é o melhor remédio. Dito poular que tem muito de verdadeiro. Gente que ri tende a ser mais feliz e ter menos doenças que gente rabugenta ou de mal com a vida.

Sobre as pessoas que lutaram pela liberdade em nosso país nos anos 60 e 70, inclua aí toda a geração de humoristas e jornalistas que passou pelo PASQUIM, que faziam além das piadas políticas, piadas com estupro, mongolóides, sexo, racismo e tudo o mais que eles achavam que valia a pena dar uma boa risada. Sopu dessa geração e li vários volumes do PIADAS DO PASQUIM entre meus 9 e 14 anos e não me tornei estuprador, racista, pedófilo e nem psicopata, pasme!

E por último, dizer que quer comer a Wanessa e o bebê dela continua piada (mesmo que seja de mau gosto para alguns que nunca falaram na vida que comeriam determinada celebridade = 0,00001% dos homens) Ofensa seria ele dizer que queria estuprar ela e fazer ela abortar dizendo isso com raiva. Notou a diferença?

Anônimo disse...

Acho que essa so foi mais uma piada dele,nao sei pq tanta polemica.Tantos problemas pra serem resolvidos no Brasil,e as pessoas se preocupando com uma piada

Plinio disse...

Eu coninuo achando que foi falta de criatividade. Não é qualquer bobagem que é piada. E que história é essa de que o Rafinha não pode ser criticado.O que eu acho que é todo mundo se acha gênio. Seus amigos concordam com ele e quem não gosta dele o execra. Liberdade de expressão e democracia é só para um lado? Ora, vão se catar.

Yasmin Stéfane disse...

Também concordo com vc Jerri o Rafinha sempre fez piadas desse tipo,o que as pessoas devem fazer é rir da situação(da piada) Já foi tirado do CQC o direito de um programa ao vivo por uma piada do Rafinha e ninguém além da pessoa atingida não disse nada,o problema é que a maioria dos brasileiros já se acostumaram com piadas idiotas de loiras e português e quando vêem uma piada do Rafinha o julga por besteira

Giovanna disse...

Quem nunca fez uma piadinha que pra você é engraçado e outros acham ridiculo.... A questão é as pessoas envolvidas com o assunto: Se o Rafinha olhasse para a camera e falasse "Eu comeria você e seu filho" niguem iria dar bola, e sim rir, não iria o mundo inteiro xinga-lo. O PC Siqueira falou isso em um video: ela é famosa e a questao é essa, dai para mover midia começou o escandalo. Ela não dá opinião sobre esse tipo de caso real, mas para uma piadinha ela move o mundo. Se não fosse com uma pessoa famosa, nao iria acontecer N-A-D-A ! Eu duvido que ela tenha se preocupado alguma coisa com isso, viu que tava bombando e começou: Ai, eu queria um pedido de desculpas... ME POUPE! Então em vez de todo mundo defender a Wanessa ex Camargo, vejam os fatos reais, por que ela não processa realmente quem merece ser processado. Se ele falasse eu comeria uma criança até tudo bem, ele estaria errado. Mas não, eu entendo de outro jeito a piada, talvez do jeito que ele quiz se expressar, então não julgue quem quer nos fazer rir, julgue quem está realmente realizando o fato.