sábado, 24 de outubro de 2009

JOAQUIN PHOENIX - Entrevista




Joaquin Phoenix, irmão do saudoso River Phoenix, é um dos grandes atores americanos de sua geração e nos brindou com grandes performances em filmes como GLADIADOR (2000) e JOHNNY & JUNE (2005). Ano passado ele declarou que iria parar de atuar e foi ao programa LATE SHOW (talk-show que teve praticamente tudo copiado pelo PROGRAMA DO JÔ, inclusive a banda e um assessor de assuntos aleatórios) de David Letterman para, supostamente, falar disso, seu último filme e seu novo projeto de vida.

Mas a entrevista não correu como o esperado...


SOBRE O JOTA QUEST


Eu geralmente não costumo me manifestar aqui sobre os comentários, já que normalmente visito os comentaristas em seus próprios blogs.

Mas como tive várias visitas anônimas e não-anônimas que aparentemente não conhecem meu trabalho ou que são simplesmente mentalmente incapacitadas de diferenciar uma crítica de verdade de uma piada, gostaria de lhes dizer que essa pegação de pé com o Jota Quest é uma mera brincadeira que faço com eles, pois não tenho nada contra os caras, apenas acho as músicas pobrinhas ;-)

E como o pessoal do Jota Quest não é como alguns dos seus fãs que passaram por aqui, até me convidaram (em uma entrevista pra CAPRICHO) pra ir nas festas que rolam depois de cada show pra eu ver como eles são boa gente.

Eu só ainda não fui porque fico desconfiado que pode ser uma armadilha ;-)


P.S. – Se a foto do JQ fosse do CD citado, eu teria escrito embaixo. Mas não escrevi, não é?! Quem não entendeu, nem tente, desista.

E quem quiser ter uma discussão racional e madura sobre qualquer coisa, pode usar meu e-mail ou deixar link pro blog, eu não mordo e nem hackeio ;-)


16 comentários:

Isabela Costa Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isabela Costa Santos disse...

E eu passei minha vida inteira sem ao menos imaginar a possibilidade do Programa do Jô copiar qualquer coisa D=
Gostei do Late Night *¬*

Beeijos!

Sophie disse...

Gostei muito do vídeo, Jerri! Não conhecia o Late Night, mas gosto muito do The Late Late Show com Craig Ferguson, são entrevistas que sempre me fazem rir.

Um abraço.

Charlie Dalton disse...

A entrevista tava complicada. O Letterman teve muito jogo de cintura pra lidar com um entrevistado que não estava muito afim de falar.

Quanto ao caso do JQ, tem gente que se ofende muito fácil. Tem sujeito que confunde agulha com espada. #fail

Lina :) disse...

Adorei tudo. A entrevista e a sua resposta ao pessoal que não sabe o que diz. :/

É, Gore Vidal. *-* Tou amando o livro, engrandecendo meu lado culto.
Você gosta também?
Beijos.

Joy disse...

Mais uma vez... Um ótimo post!

Vi que você esteve visistando um blog meu que na verdade é um blog da classe em que estou...
O meu, meu mesmo é esses: http://www.joys2.blogspot.com
Não sei se você vai gostar. Pode achar meio, digamos, inútil. Mesmo assim, espero que goste.


Abraço!

Chris disse...

Jerri o que aconteceu com sua coluna essa quinzena na Capricho? Sumiu!!!!

E.Suruba disse...

Eu adoro ele no johnny e june

M. disse...

aparecer no créditos? como? O_o

hmm eu duvido q a capricho fosse prestar mta atenção no meu blog + d qualquer forma qual é o email da produção? tah lá no site?

vlw por comentar lá no blog jerri :) e sinto mto por pegarem no seu pé com o negócio do jota quest, + eu tenho q te dizer q mtas das suas piadas ñ parecem piadas. lembre-se q vc tah escrevendo pra adolescentes fêmeas q idolatram seus ídolos além da razão.

Anônimo disse...

Coitado do Joaquin, tava muito deslocado. É horrível quando uma situação assim acontece com a gente, sendo zoado na frente de todo mundo. Mas ele foi duro na queda também.
Quanto ao assunto Jota Quest, eu avisei que os fãs eram selvagens!
Você tem que ver lá na comunidade do orkut, parece favela de tanto barraco que tem!
Acho que as músicas fizeram uma lavagem cerebral e tiraram todo o senso de humor deles.

Luiz disse...

E por essas e outras que eu ODEIO o Joaquin Phoenix!!!

Maay Mariins disse...

- Eu adoro o seu jeito de ser engraçado, e "nunca" tinha pensado q alguém iria ficar chateado com a "parada" do JQ [/tiponadahaver].

Aaaah e eu ja tinha "visto" de relançe "esse" programa q o "jô' imitou" e depois d ler esse post eu fiquei curiosa em saber, se você sabe de algum programa que os brasileiros inventaram e que fizeram sucesso??, pq a grande maioria é copiado!

Calem-se Dedos ! disse...

Adorei tudo. A entrevista e a sua resposta ao pessoal que não sabe o que diz.[2]'aaah porque quase tudo q faz sucesso tem q ser imitação d alguma coisa ne ? UOAIUEOAUEOAUEOAI adoreei seu blog' brigada pelo coment' ;DD

beeijinhoos :*

Carlos Ferreira disse...

Jerri,
Beleza?

Phoenix, já partiu desse estágio para um melhor, pois para mim, parece que ele está dando essa entrevista mais por um compromisso de agenda do que qualquer outra coisa...muito bom o video.

Sobre o teu cometário sobre os o meu post com o Porto Alegre, 1999.
No conceito estética desse quadrinhos eu concordo contigo. Mas o ponto que eu me refiro, de ser rádios ligados na mesma estação, tem mais a ver com texto e subtexto da história Porto Alegre, 1999 e o curta que deu origem ao Distrito 9.
Originalmente a hq era para ser uma mini-série, mas os guris não continuaram os desenhos. E a minha idéia era mostrar o que Hollywood nunca mostra, uma invasão alien em território latino americano, e eu não fui e nem pensei em ser original, ao contrário...fui discípulo de Hector Oesterheld.
O que busquei de original foi colocar um ovni sobre a cidade de Porto Alegre. A presença desse ovni traria a ressurreição de todas as criaturas mitológicas fazendo que a humanidade viesse a conviver com essas criaturas e redescobrir a dimensão do mundo.

Ninguém saberia o que teria dentro do ovni, menos uma personagem.

Bom...o que vi de similar com o texto do curta e meu quadrinhos foi a presença dessas naves em extremos e culturas.

Sobre o texto que citei de Grant Morrison. Não é que discorde das tuas idéias sobre a ficção, mas aquela minha hq Casa Elevada estaria em um livro, um coletivo de diversos autores com o editorial do Corvo. A temática do livro era guerra. Eu imaginei que diversas hqs seria mais convencionais, e pensei em uma narrativa inspirada por uma hq tua, falo de Deus. A minha idéia era pegar fragmentos do Apocalipse da Bíblia e ilustrar com imagens da guerra do Iraqui. Sim, é um quadrinhos experiemntal. E como experiemental pode funcionar ou não. Isso depende mais da cabeça do leitor do que a minha.

Abração.

Alinny Avelino disse...

to sempre passado por isso
mal interpretações feita por gente que tem capacidade, mas prefere não usar
o video ta o maximo tambem
adoro seus textos
e apaixonei pelo IPC *.*
eu quero ir pra lá

beijos

gtc-2009 disse...

Jerri,adorei seu post.E confesso que fiquei aterrorizada com a reação dos fãs do J.Quest.Será que eles não tem senso de humor?Sei lá...pra mim,pessoa que discute por comentários não tem o que fazer mesmo!!!
Bjooo