quarta-feira, 18 de novembro de 2009

DIÁRIO DE BORDO - conto


Atlântico, 14 de agosto de 1916.

A missão foi um sucesso. O Victory afundou ontem, por volta das 23 horas. A maioria estava dormindo. Todos os 360 passageiros e tripulantes morreram. O mar está repleto de destroços. O submarino Wolffkrieg deve me apanhar nestas coordenadas dentro de dois dias. Tenho provisões para três. Salve o Imperador Guilherme II.

Atlântico, 15 de agosto de 1916.

Esta noite escutei gemidos estranhos vindos do sul. Não consegui ver nada. A noite não teve lua. Bebi água demais ontem e hoje por causa do Sol. É muito quente durante o dia e esfria demais à noite. O cobertor que trouxe não é suficiente.


Atlântico, 16 de agosto de 1916.

O Wolffkrieg virá hoje. A qualquer momento poderei divisá-lo no horizonte. Uma barbatana de tubarão emergiu à 10 metros do meu bote e mergulhou. Já fazem duas horas. Deve ter ido embora. Será que toda aquela carne inglesa não os saciou?

Atlântico, 17 de agosto de 1916.


O Wolffkrieg não veio. Deve ter acontecido algum imprevisto. Deve chegar hoje. Estou queimado de Sol. Minha pele dói e coça. Não posso mais encostar nas bordas do bote. Fico coberto a maior parte do tempo. De vez em quando me molho para me refrescar, mas não gosto de colocar a mão na água por causa dos tubarões. A água está acabando e só me sobrou um pedaço de salsicha.

Atlântico, 18 de agosto de 1916.

Tenho um convidado. É um sobrevivente do Victory. É um compatriota e tem o mesmo nome, Jurgen. E pensar que quase atirei nele quando o vi agarrado num destroço... Será bom ter companhia. A comida e a água acabaram e a merda do Wolffkrieg não apareceu!

Atlântico, 19 de agosto de 1916.

Ontem vimos dois tubarões. Não apareceram mais. Jurgen e eu contamos piadas de ingleses para aliviar a tensão. Não temos linha para pescar. Meu corpo tá todo dolorido das queimaduras.

Atlântico, 20 de agosto de 1916.

Inexplicavelmente Jurgen sabe que fui eu que explodi o navio. Como? Eu não contei. Mesmo um compatriota alemão não poderia saber que sou um sabotador. Perguntou se eu não estava com remorso. Disse que não sabia do que estava falando, que era tão vítima quanto ele. Cadê a porra do submarino? Será que ele estava com a família?

Atlântico, 21 de agosto de 1916.

Estou com fome e sede. Vomitei boa parte da água salgada que tomei há pouco. Acho que vou ficar doente. Ontem à noite vimos fumaça de navio. Queria chamá-lo, mas não tinha jeito. Comecei a chorar e Jurgen ficou só olhando. O Wolffkrieg deve ter sido afundado. É por isso que ele não veio. Acho que vamos morrer. Jurgen continua com suas acusações. Perguntou se eu gostaria de ter minha família mandada pelos ares como fiz com os ingleses. Como ele sabe que tenho família? Eu o mandei tomar no cú e disse que távamos numa guerra. Ele disse: "E daí?". Jurgen é louco. Se continuar assim vou ter que matá-lo. Tenho medo de ficá sozinho.

Porra do Atlântico, 228.16

Estou com febre e não quero escrever muito. Jurgen continua falando baboseiras da guerra e das pessoas que matei. Quero fazer ele calar a boca mas estou fraco demais. Minhas mãos tão tremendo. Que merda!

água pra caralho, 23.8.16.

Decidi matar Jurgen. Tô doente e ele não pára de falá nos mortos. Ele sabe até o nome dos navio que afundei. Cheguei a conclusão que ele é um traidor e tem que sê morto. Um verdadeiro alemão não acusa um soldado da pátria mãe por cumprir seu dever.

Diário de bordo do Wolffkrieg, 25 de agosto de 1916.

Encontramos ontem o corpo do tenente Jurgen Ludendorff em um bote à quase 15 milhas do ponto de encontro. A solidão, aliada a falta de água e comida devem tê-lo levado ao suicídio. Embora no seu "diário de bordo" verifique-se a presença de outro homem, não encontramos nenhum indício dele no bote. E mesmo que Jurgen possa tê-lo feito atirar-se na água para depois matá-lo com a pistola, é de estranhar que a pistola tivesse todas as balas, só faltando a que o tenente Ludendorff usara em si mesmo. Apesar do ato reprovável, recomendarei uma medalha por seus valorosos serviços.


Porto Alegre, maio de 1993.

15 comentários:

Crispi. disse...

Ah Jerri, muito legal. No começo me lembrou de Robson Crusoé, haha.
Beijos!


---
Sobre o comentário no meu blog: Fiquei muito feliz e com certeza que eu topo ser o blog convidado! Vai aí os três links:

http://coffeeismyboyfriend.blogspot.com/2008/06/andava-na-rua-no-frio-alheia-tudo.html

http://coffeeismyboyfriend.blogspot.com/2009/08/dinheiro-e-felicidade.html

http://coffeeismyboyfriend.blogspot.com/2008/03/em-um-reino-distante.html

Meu nome: Cristina de Souza
20 anos, Moro em Palhoça SC, e ás vezes em Joinville SC também.
Beijos!

Camilla Martins disse...

JEEEEEEEEEEEERRI! Que saudades de você, hahaha! Aaaah eu não fico muito tempo fora do mundo blogueiro, se eu fico é porque acontece coisas estranhas mesmo. KKKKKK

Ah, eu já voltei com o .org, o cara da hospedagem reconfigurou tudo, minha mãe ligou para lá! É, é uma droga zip.net, eu já usei e é muuuuuito frescurento, aff! KKK

Beijos Jerri!

carolzets disse...

Ficou legal, vc é muito bom^^

Isis S.C.R. disse...

isso é o que um esquizofrênico assassino pode fazer.
Gostei bastante do conto. =]

Julia dias hehe disse...

tio, porque tu nao faz um post sobre 2012? é um assunto tao legalzinho né IORHAOHROAHRAHIORH ah, e com seu humos explendido concerteza vai dar em boa coisa s2 KKKKKK to falando sério u_u
beijos, te amo.
e atorei o conto KK

Julia dias hehe disse...

*humor IORHAUIRHIAHRIOAHRIO
beijos1000

Charlie Dalton disse...

Resumindo: de que vale uma guerra?

Élide Elen disse...

Adorei o conto!!!
Beijos!

...ANA disse...

Adorei, Jerri!
Ficou muito bom, principalmente quando o Jurgen começou a ficar irritado!

Bibi disse...

Muito fun!

....Obrigadu pelo coment no meu blog, só vi hj por que meu pc estava estragado (sad history)!

Barbara disse...

q medo d vc Jerri..... Amei a historia quero mais!!

Tati disse...

Oiii Jerri, ahiuahuia adoro as histórias que conta aqui. Mais, mais, mais, mais!!! Me ensina como faz isso! AUHAIA. Fiquei irritada junto com o carinha. ahn, o nome dele também era Jurgen? não intendi isso...

Merynarquia disse...

Haha...adorei Jerri!Quando a gente acha que você produziu um bom post,vem você e surpreende(bem puxa-saco)!!!Dei muita risada...parabéns

Joana disse...

Adorei o conto!!
Leio seus blogs e me divirto muito... :B
Por acaso tu tem um livro ou outro lugar onde eu possa ver seu trabalho?

giiu disse...

KKKKKKKKKKKKK coitado do Jurgen ):

Faz uma matéria sobre 1012 [2] seia muito legal. Estão comentando taanto por aí, principalmente depois do filme.