quinta-feira, 15 de julho de 2010

ROMA – Série de TV

Clique nas imagens para ampliá-las.

Depois dos filmes SPARTACUS (1960) de Stanley Kubrick e GLADIADOR (2000) de Ridley Scott, eis que surge uma série excepcional mostrando toda a glória e o esplendor da Roma dos Césares. E também toda sua sordidez e podridão.




Abertura da série. Excelente composição de Jeff Beal.

Como os dois filmes supracitados, ROMA também é livremente baseado em fatos históricos. Ou seja, vários personagens são reais ou baseados em pessoas que existiram, mas quase tudo foi alterado para dar uma maior dramaticidade à série e as suas personagens. Então, não leve ROMA a sério historicamente falando. Talvez a única coisa que se possa levar a sério são os hábitos e costumes romanos mostrados ao longo da série, que chegam a ser quase tão fascinantes quanto a narrativa em si.


A História é feita de sangue...

Durante as duas temporadas (22 episódios – 52 min cada), acompanhamos a vida de imperadores, rainhas, nobres, legionários, assassinos e escravos. Dezesseis atores e atrizes interpretam os papéis principais desse épico televisivo da excelente HBO, que foi um dos melhores e mais caros já produzidos. Cada episódio custava por volta de 10 milhões de dólares. O equivalente ao filme LULA, O FILHO DO BRASIL, o filme mais caro já feito por aqui. Infelizmente, a excelência da produção foi o calcanhar de Aquiles da série, e o alto custo foi principal motivo pelo qual ela foi cancelada, segundo executivos da HBO.


Cenários imensos foram construídos nos estúdios da Cinecittá, na própria Roma.

A série ganhou admiradores e fãs no mundo inteiro, por reviver, além da realeza e suas intrigas, os habitantes comuns de Roma, que vão desde jovens prostitutos até legionários veteranos de guerra e seu drama diário na luta pela sobrevivência em uma sociedade que lutava para ser civilizada, mas que frequentemente perdia essa luta. Qualquer semelhança com a nossa realidade, não é mera coincidência.


Polly Walker interpreta Atia de Julii.
Se você precisa de um vilão na série, é ela.

O maior diferencial da série, fora evidenciar cidadãos comuns, é que ao contrário de quase tudo o que foi feito sobre Roma em termos de cinema e TV até hoje, é que as mulheres; na visão do roteirista Bruno Heller e dos criadores da série (John Milius, diretor de CONAN, O BÁRBARO, entre eles); é que foram as principais articuladoras ou responsáveis (mesmo que por outros motivos) pelos principais fatos históricos (ou não), que ocorrem no seriado. Incluindo aí, o próprio assassinato de César e a ascensão do imperador Augusto. A paixão, crueldade, frieza e inteligência das personagens femininas são o coração de ROMA.


A bela atriz indiana Indira Varma é Niobe, esposa de Lucius Vorenus.
Uma mulher comum, mas que guarda um terrível segredo de seu marido.

Um dos outros grandes trunfos da série e do roteirista Bruno Heller foi trazer à série os dois únicos legionários citados em um livro escrito pelo próprio Júlio César: A Guerra da Gália (ou Comentários da Guerra Gaulesa). Geralmente, em antigos documentos históricos como esse, apenas personalidades extremamente conhecidas são citadas (nobres, reis, rainhas), mas Júlio César dedica algumas linhas para contar a história de dois centuriões chamados Titus Pullo e Lucius Vorenus, que de rivais, passam a ser amigos. E só.


Ciarán Hinds é Júlio César, político até a medula e James Purefoy é Marco Antônio, um homem comum que vê na política, mais do que qualquer outra coisa, os meios para satisfazer sua luxúria.

Já na série, Titus Pullo (Ray Stevenson, recentemente visto O Livro de Eli) e Lucius Vorenus (Kevin McKidd, recentemente visto em Percy Jackson) são o elo de ligação entre todos os outros personagens e durante toda a série, eles estarão envolvidos em todos os grandes fatos históricos do período: Da Guerra da Gália à derrota de Cleópatra no Egito.


Lucius Vorenus (Kevin McKidd).
O mais nobre e honrado dos personagens de ROMA.
E um dos mais interessantes.

Titus Pullo e Lucius Vorenus são concebidos, como muitas duplas de personagens, como água e vinho: sendo Pullo um hedonista (que vive para os prazeres imediatos da vida) e Vorenus um estóico (que acredita na honra e no dever). Cada qual, ao longo da série, pagará um preço por ser do jeito que é, enquanto tentam aprender, mesmo que sem admitir, um com o outro. Se as mulheres são o coração da série, Pullo e Vorenus são a alma. Heróis e homens strictu senso, a jornada de Pullo e Vorenus é umas das mais emocionantes, trágicas e comoventes que já tive o prazer de assistir.


Titus Pullo (Ray Stevenson)
Violento, bêbado, mulherengo.
Não tem como não gostar dele.

Eu poderia escrever parágrafos e mais parágrafos sobre vários outros personagens igualmente densos e surpreendentes, além das excelentes cenas de ação extremamente violentas, as cenas eróticas, a direção de arte genial e os figurinos, mas vou deixar a série falar sobre si mesma.


Max Pirkis é Gaius Otávio, futuro imperador Augusto.
Criado friamente pela mãe Atia de Julii para ser um líder.
Vai dar certo, mas...

E ao fim dos créditos do último episódio, emocionado com tudo o que havia acabado de assistir, me dei conta que a série, principalmente com toda sua intriga, corrupção, falsidade e personagens sedentos de poder, fortuna e dispostos a arruinar e destruir vidas sem piedade, com alguma atualização, poderia se chamar... BRASÍLIA.

Em tempo: a série foi cancelada, mas o roteirista da série, Bruno Heller, tem um roteiro de longa-metragem pronto desde março desse ano e a pré-produção já está sendo realizada pela produtora Morning Light Productions. Ave, Bruno!


Trailer da série.

Interessou?

Alugue na sua locadora.
Compre clicando nos banners do Submarino aqui no blog.
Conheça mais sobre a série aqui.
Participe da comunidade do Orkut.


900 Seguidores!

Ainda não dá pra formar uma legião romana, mas a gente chega lá ;-)

4 comentários:

Sabrina Vaz disse...

Adoro... os figurinos!
Claro que a história, o contexto e a pesquisa realizar pra fazer tudo isso e tal... Mas o figurinos são o extasê, os sintetizadores da emoção, é a arte, belíssimos... viajei!

Jerri, quanto tempo, ah e lá no meu blog, sou eu sim em todas as fotos!

Beijos!

Sabrina Vaz disse...

"Olá!
Vi que você já esteve no meu blog e acho que podes me ajudar! Sou uma bailarina lutando para me profissionalizar, estou a procura de patrocínio e de incentivadores, para ir a um concurso internacional em Córdoba, Argentina, no qual eu fui selecionada pela minha escola. Divulguem por favor, qualquer quantia é aceitável, a meta é R$4.000,00. Deus já me deu a vitória, e você faz parte do plano dEle por está me ajundando!! Mais informações no meu blog! Beijos e obrigada!"

Carol Bonfim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carol Bonfim disse...

Achei muito maneiro seu post! Você escrev muito bem,mesmo!
Eu sou sua fã,e seria muito importate pra mim se você visse meu bolg,fizesse uma comentários,me desse uma dica,me ajudasse a divulgar,qualquer coisa.Pois quero ser escritora,mas preciso de incentivo.De qualquer forma,brigada.Beeijos. Meu blog: http://meumundinhojovem.blogspot.com/