domingo, 23 de janeiro de 2011

JULIAN ASSANGE – Entrevista



Se você esteve em outro planeta nos últimos meses, talvez não tenha ouvido ou lido sobre Julian Assange, jornalista e ciberativista criador e líder do WikiLeaks, uma organização transnacional sem fins lucrativos que agrega jornalistas voluntários do mundo inteiro que pesquisa e verifica informações sigilosas e segredos de empresas e países fornecidos à eles por hackers que penetram nos computadores dos governos ou mesmo por funcionários e políticos descontentes com o que seus empregadores ou governos fazem.

De posse dos documentos, o WikiLeaks os divulga na internet para que todos possam ver todo o absurdo que é feita na calada da noite por empresas e governos.

Todos os informantes permanecem anônimos e ninguém no WikiLeaks sabem que são eles.

Através de suas informações, o WikiLeaks já modificou leis, eleições e denunciou diversas atividades ilegais, corruptas e assassinas de diversas empresas e governos ao redor do mundo.

Por isso tudo, vários governos em empresas tentam fechar o WikiLeaks e processar e prender Julian Assange.

Quase conseguiram quando, recentemente, Assange foi preso por transar com duas mulheres sem o uso de preservativo. Na Suécia, isso pode ser considerado estupro. As duas acusaram Assange de não querer usar o preservativo e de que eles as forçou a fazerem sexo com ele.

Até onde eu sei de estupros, a maioria deles é feita por um ou mais homens atacando uma mulher e não um homem atacando duas mulheres, afinal, pelo que se falou, a outra estava completamente livre no apartamento enquanto Assange estava com sua amiga. Se era um estupro de verdade, porque ela não fugiu, gritou ou nocauteou Assange com algum objeto pesado?! Suecas não são ensinadas a serem criaturas frágeis...

No site Women Against Rape (Mulheres Contra o Estupro) um artigo comenta a rapidez com que prenderam Assange após a denúncia, enquanto demais estupradores cujo paradeiro é conhecido tem sua prisão abreviada graças a burocracia e descaso policial.

Bem, não coloco minha mão no fogo por ninguém atualmente, mas os serviços secretos de qualquer governo sempre usaram o sexo para enganar, roubar, desacreditar ou mesmo matar quem eles achassem necessário e não me surpreenderia se essas duas tiverem sido pagas para fazer essas acusações.

E enquanto Julian Assange esteve preso, o governo americano o queria deportado para seu país por ter liberado no WikiLeaks imagens de helicópteros americanos massacrando pessoas (incluindo jornalistas e crianças) desarmadas em ruas de Bagdá. É possível ouvir comentários dos soldados fazendo piada e rindo.




Esse é um mundo podre!

Ei, ciberativistas e hackers do Brasil, que tal fazerem um WikiLeaks aqui?

Esta merda tem que acabar!

Mais sobre o Wikileaks aqui.

2 comentários:

bella teen disse...

Bacana os teus posts, como sempre =D

www.bellateen.blogspot.com

Carol disse...

Oi, Jerri!!
Segue meu blog?
http://princesinha--carol.blogspot.com