domingo, 13 de março de 2011

DAQUILO QUE NÃO FALAM – Blog Convidado

Esse é um blog escrito por três amigas: a Gabi Ferreira, Isis Purificação e Jéssica Trabuco. Pelo nome do blog, dá para ver que elas tentam ser o mais sinceras possíveis sobre o que pensam.

E se concordar comigo depois de ler o texto abaixo, visite o blog:

DAQUILO QUE NÃO FALAM




Amizades: você dá o devido valor as que tem?

Por Gabi Ferreira

Pense num amigo. O que vocês já fizeram juntos? Sobre o que já conversaram? Riram? Choraram? Brigaram? Falaram mal de outras pessoas? Ele sabe tudo sobre você? E você, sabe tudo sobre ele? Será mesmo?

É incrível a facilidade que nós seres humanos temos de nos relacionar com outras pessoas. Tá, minto, algumas nem tanto, mas não é por isso que elas deixam de criar uma relação com outras pessoas. Talvez essas pessoas com dificuldade tenham mais, digamos sorte nas suas relações porque elas "selecionam" com quem elas querem e podem ter um contato, mas isso não as blinda de caírem no poço da desilusão ...

Será que ao conhecermos uma pessoa, iniciarmos uma amizade com a mesma, subirmos ao nível de extrema confiança, posteriormente despencar de lá e se estabacar no chão é rotina para todas as pessoas ou só as mais trouxas, digo, privilegiadas do mundo?

Como saber em quem confiar? Como saber que aquela pessoa que você pensa que te faz bem não vai daqui a 2 minutos destruir a amizade como quem mata uma barata? Como fazermos para blindar os nossos sentimentos para evitar uma tremenda decepção?




Muitos pensam, e eu me incluo neste grupo de pessoas, que quando se inicia uma amizade é porque queremos alguém para confiar, para dividir as historias, os risos, os motivos de choro, as alegrias, é querer o bem do outro, aconselhar, proteger, cuidar enfim ... e em extremamente ultimo caso: machucar. Mas se é isso que muitos pensam, porque não é isso que acontece? Porque sempre há aquele "amigo" desgraçado que vai destruir sua autoestima, que vai fazer você pensar e repensar no que é amizade, em quem confiar e porque confiar?

À esses amigos traíras, infelizes, incoerentes, e porque não, filhos da mãe, eu desejo que vocês sofram o triplo do que fazem os outros sofrerem/chorarem. Que vocês paguem na mesma moeda e sintam-se extremamente arrependidos por tudo o que fizeram, e quando se arrependerem e forem pedir desculpas recebam uma bela de uma porta no meio da fuça para aprenderem a nunca mais brincar com o sentimento do outro!

2 comentários:

Natália disse...

Me lembrei de uma amiga que eu tinha, brigamos e ela não soube dar o devido valor pra minha amizade, talvez eu tenha errado também. Hoje voltamos a nos falar, e o mais estranho é que parece que não ficamos 2 anos sem se falar.

Fiquei muito feliz quando fui ver as estatisticas do meu blog e vi o link do teu blog da capricho como URL de referência e cliquei para ver e encontrei meu blog la :D

Obs: não consegui comentar no blog da capricho.
Muito Obrigada :D

Beijo

bel, e um plano B disse...

Oi,
Para mim este post é muito mais uma indireta do que uma opinião... Apenas um lado da moeda.
Bjs