quinta-feira, 13 de março de 2008

DANÇA


Minha relação com a dança começou quando em 1978 eu assisti GREASE com o John Travolta e comecei a usar seus passos nas reuniões dançantes da época, o que causava uma certa impressão na minha turma, uma gurizada entre 9 e 12 anos.


Mais tarde acabei namorando a Adriana Banana, que me mostrou todo um mundo de dança moderna, contemporânea, jazz, dança expressionista alemã dos anos 20 e dança-teatro da Pina Bausch e outros. Nessa época também conheci os bailarinos Alecssandro Dall'Olmo e Tatiana da Rosa. O Alecs acabou me levando pra tomar umas aulas com ele e até acabei pagando um mico de dançar numa apresentação de fim de ano de uma escola onde fazia aula de ballet. Isso quando eu tinha 30 anos! Felizmente a coreografia era de smoking e não de collant.


Nessa época eu já estava casado com a Alexandra Dias, atriz que também resolveu cair na dança. Com minha pequena experiência em produção de curtas-metragens, resolvi abraçar a produção dos projetos dela e de seus colegas atores, que também resolveram cair na dança. Juntos eles criaram o Projeto MAX (abreviação para Michel Capeletti, André Mubarack e Xanda Dias) e em conjunto com as coreógrafas Heloísa Gravina e Tatiana da Rosa já receberam financiamentos municipais e prêmios federais para bancarem seus espetáculos e projetos.


Eu tenho a honra de produzir seus projetos desde 2004 e tenho certeza de que se o grupo continuar por mais alguns anos, eles vão acabar sendo uma referência na Dança Contemporânea brasileira.


Para quem quiser uma palhinha, aqui ao lado, nos LINKS BACANAS tem um trailer de um dos espetáculos, o INSTRUÇÕES... e um vídeo-dança que eu e a Xanda fizemos lá na Dinamarca. Estando lá no YouTube você pode pedir pra ver mais vídeos de danças e performances do grupo ali do lado. Se gostar, continue visitando por lá que seguidamente estamos postando novos vídeos.
Ah, e o novo projeto tem site também:
www.desdobramentos.org

Um comentário:

Kitty disse...

adoooro dança, gosto de ver, mas não me acerto com os dois pra lá, dois pra cá..minha mãe quer porque quer me arrastar pra fazer aulas de dança com ela, mas tenho vergonha..sou MEGA desengonçada! No máximo, sei dançar a Dança do Quadrado, Macarena, e olhe lá! hahaha

Não gosto muito de ler poesias..reaproveito alguns pensamentos meus e tento fazer poemas, mas não gosto de ler o que os outros fazem (exceção: Soneto de Separação e aquele conhecidíssimo do Camões, que até foi intertextualizado em Monte Castelo, do Legião, mas que agora não me lembro do nome). Enfim..não gosto muito. Até dei uma lida nas poesias do blog dela, e achei bacanas...mas, como é que se comenta uma poesia sem ser algo como "bacana, gostei." "lindo poema" e clichês que todo mundo usa? Tô tentando descobrir, mas quando conseguir, comento lá (:

E uso tragédia grega não por ter realmente romance nas tragédias gregas..mas pq a minha vida amorosa é um drama, basicamente.
As minhas férias nunca são lá essas coisas..aproveitei realmente só esse ano, viajando por aí (amo passar horas e horas no carro, viajando, conhecendo paisagens, lendo e ouvindo música no meu canto!). Em geral, a gente aluga uma casa no Laranjal, eu passo o verão todo na frente do pc, com um ventilador em cada lado (pra suportarmos o calor: eu e o cooler do pc.) e quando vejo, já tô em aulas de novo. No me gusta.